Banca & Finanças Balcão Totta com café e cowork "multiplica" novos clientes em Lisboa e chega a Espinho e Coimbra

Balcão Totta com café e cowork "multiplica" novos clientes em Lisboa e chega a Espinho e Coimbra

Tendo em conta os resultados observados pelo banco no novo balcão das Amoreiras, que aos serviços comuns junta uma cafetaria e um espaço de cowork, o Santander Totta quer estender a experiência a Espinho e Coimbra.
Ana Batalha Oliveira 12 de março de 2019 às 20:11

O banco Santander trouxe o conceito de Work Café para Lisboa: um espaço onde os clientes do banco podem recorrer aos serviços que teriam em qualquer balcão, mas onde podem juntar-se também a não clientes para tomar um café ou até para trabalhar e ter reuniões. Este conceito tem resultado numa "atração bastante interessante", diz a administração, pelo que chegará em breve a duas novas localizações, Espinho e Coimbra.

A lisboeta Avenida Duarte Pacheco, na zona das Amoreiras, foi o sítio escolhido para inaugurar o primeiro Work Café do país. Em funcionamento desde dezembro do ano passado, tem verificado uma "atração bastante interessante de clientes e não clientes, que acabam por abrir conta", afirmou Miguel Belo de Carvalho, administrador do banco, na apresentação do espaço aos jornalistas, esta terça-feira, 12 de março.

Embora o mesmo administrador tenha preferido não quantificar o número de aberturas de conta, assegurou que "há uma multiplicação muito forte" em comparação com o que seria expetável num balcão convencional. O CEO do banco, Pedro Castro Almeida, diz que a política é "não ser intrusivo" na abordagem a novos clientes, mas que estes costumam ser abordados a partir da terceira vez que visitam o espaço, questionando se desejam abrir conta.

O ex-CEO e agora chairman do Santander Totta, António Vieira Monteiro, afirma que, caso consigam replicar os resultados recolhidos na agência de Lisboa, a rede de espaços Work Café pode "alargar em muito", para além das já previstas para Espinho e Coimbra. Vieira Monteiro fala de um ponto de "enorme viragem na relação dos clientes com o banco" com o surgimento do digital, contexto no qual acredita que este conceito vem acrescentar valor.

Este modelo já está presente em quatro outras localizações - Chile, Brasil, Espanha e Argentina. No Chile, cerca de 10% dos balcões já têm este formato: são agora 50 em cerca de 500.

Por cá, o banco conta com a Delta Cafés como parceira na parte da cafetaria. Uma escolha que o chairman justifica por se tratar de "um cliente muito antigo do banco e para além disso uma empresa portuguesa".


No espaço, os clientes registam-se à entrada e são recebidos pelo o gestor de conta adequado à situação que foi indicada pelo cliente como motivo da visita. É o cliente que decide se quer ser atendido numa área mais reservada ou no contexto mais informal do espaço de café. A área destinada para trabalho "cowork" segue-se à cafetaria e tem um anexo para reuniões, que pode ser requisitado gratuitamente e já foi usado neste sentido, conta o Santander. O wi-fi também é grátis e os clientes podem usufruir do espaço num horário alargado comparado ao comum das agências: entre as 8:30 e as 17:30.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI