Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banco de Portugal "considera desejável" que BES reforce capital sem ajuda do Estado

A linha de recapitalização da banca está disponível caso o BES precise, mas o Banco de Portugal "considera desejável" que a instituição reforce o seu capital sem recurso ao Estado.

Bruno Simão/Negócios
Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 31 de Julho de 2014 às 00:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

"O Banco de Portugal considera desejável que o reforço de capital [do BES] seja realizado com base em soluções de mercado", salienta o supervisor num comunicado emitido esta quinta-feira, 31 de Julho, em reacção à apresentação de resultados do banco agora liderado por Vítor Bento.

 

O regulador "reafirma que a solidez da instituição está salvaguardada", até porque a linha de recapitalização criada no âmbito do resgate financeiro a Portugal continua disponível, salienta o comunicado.

 

Vítor Bento já admitiu que o banco terá de aumentar capital e vender activos, depois de reportado um prejuízo semestral de 3.557 milhões de euros. Assim, há um plano de capitalização a caminho, que será acompanhado de um plano de reestruturação. Mas os pormenores do plano ainda não foram conhecidos.

 

O Banco de Portugal, liderado por Carlos Costa, salienta que os números avançados esta quarta-feira pelo BES referentes à exposição do banco ao Grupo Espírito Santo (GES) "mantiveram-se dentro dos limites antecipados e em conformidade com a provisão de 2 mil milhões de euros que o Banco de Portugal determinou que fosse constituída para esta exposição."

Ver comentários
Saber mais Banco de Portugal BES Vítor Bento Carlos Costa Grupo Espírito Santo GES BES
Mais lidas
Outras Notícias