Banca & Finanças Bancos devem ser proibidos de vender papel comercial de accionistas

Bancos devem ser proibidos de vender papel comercial de accionistas

O BES nunca teria vendido papel comercial de empresas do GES aos seus clientes de retalho se a recomendação proposta pela comissão de avaliação do Banco de Portugal já tivesse sido adoptada. Grupo de trabalho recomenda a proibição da venda de instrumentos financeiros de accionistas qualificados dos bancos.
Bancos devem ser proibidos de vender papel comercial de accionistas
Miguel Baltazar/Negócios
Maria João Gago 04 de junho de 2015 às 18:06

Os bancos devem ser proibidos de vender papel comercial e outros instrumentos financeiros emitidos pelos seus accionistas com participações qualificados aos seus clientes de retalho. Esta é uma das recomendações feitas pela comissão liderada por João Costa Pinto que o governador do Banco de Portugal decidiu criar para avaliar a actuação do supervisor no caso BES e propor alterações destinadas a melhorar o seu funcionamento.

 

Ao que o Negócios apurou, a comissão recomenda ao Banco de Portugal que promova junto do governo uma alteração legislativa que impeça os bancos de comercializarem aos seus balcões, ou seja, junto de clientes de retalho, instrumentos financeiros de accionistas com participações qualificadas (acima de 2%) nas instituições financeiras. Esta proibição deve ser estendida aos títulos emitidos por empresas participadas por esses investidores com posições accionistas superiores a 2% nos bancos em causa.

 

Assim, no caso de esta sugestão vir a ser acatada pelo legislador, o caso do papel comercial do GES vendido aos clientes de retalho do BES, que continua a motivar protestos, não voltará a repetir-se.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI