Banca & Finanças Últimos presidentes abrem audições do inquérito ao Banif a 29 de Março

Últimos presidentes abrem audições do inquérito ao Banif a 29 de Março

António Varela é ouvido na comissão de inquérito ao Banif antes do governador Carlos Costa. Maria Luís Albuquerque é ouvida a 6 de Abril, um dia antes de Mário Centeno. Há 60 audições a calendarizar.
Últimos presidentes abrem audições do inquérito ao Banif a 29 de Março
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 08 de março de 2016 às 16:41

A comissão parlamentar de inquérito ao Banif vai arrancar com audições aos últimos presidentes do banco fundado por Horácio Roque. Depois, os deputados pretendem ouvir os antigos e actual ministro das Finanças e os responsáveis do Banco de Portugal.

 

Joaquim Marques dos Santos, que sucedeu a Horácio Roque na presidência executiva do Banif - e que ficou no cargo entre 2010 e 2012 -, é o primeiro a ser ouvido pelos deputados, segundo anunciou esta terça-feira 8 de Março aos jornalistas o presidente da comissão, o deputado comunista António Filipe. Marques dos Santos estará no Parlamento no dia 29 de Março.

 

No mesmo dia, Jorge Tomé, que se seguiu naquele cargo até à resolução aplicada ao banco a 20 de Dezembro de 2015, é o segundo nome a ser ouvido. No dia seguinte, Luís Amado presta declarações aos deputados por ter sido presidente da administração do Banif.

 

Varela ouvido antes do governador

 

Ainda nessa semana, a 31 de Março, António Varela é o convocado. Foi o administrador do Banco de Portugal que se demitiu esta segunda-feira por divergências com o percurso feito pelo governador Carlos Costa e que, antes disso, em 2013, esteve na administração do Banif, como não executivo, em representação do Estado após a ajuda estatal de 1,1 mil milhões de euros.

 

Varela é convocado para a comissão de inquérito antes mesmo de ser ouvido Carlos Costa, cuja audição está marcada para 5 de Abril. António Filipe recusa a ideia de que a audição de António Varela aconteça antes da do governador devido à demissão daquele, anunciada esta segunda-feira 7 de Março. "Rigorosamente nada [que ver com a demissão]. Tem que ver com as responsabilidades no Banif em representação do Estado", explicou António Filipe.

 

Carlos Costa não vai ser o primeiro a ser ouvido na comissão de inquérito, ao contrário do que ocorreu no inquérito ao BES.

 

Antigos ministros antecedem Centeno

 

Vítor Gaspar está na lista de convocados para ser ouvido a 5 de Abril, já que a injecção de 1,1 mil milhões no banco ocorreu enquanto era ministro das Finanças. Maria Luís Albuquerque é ouvida a 6 de Abril, sendo que Mário Centeno, actual titular da pasta, é convocado a 7 de Abril.

 

Este foi o agendamento indicativo que saiu da reunião de mesa e de coordenadores do inquérito ao Banif, que agora pode ser alvo de mudanças em caso de impedimento dos inquiridos. Da listagem total das audições dos vários partidos, há um total de 60 entidades a ouvir.

 

Das audições que ficam por marcar faltam, por exemplo, a do líder do Santander Totta, António Vieira Monteiro, banco que comprou o Banif, mas também os responsáveis da Arrow Global, que contratou Maria Luís Albuquerque como administradora não executiva e que o PS chamou à comissão de inquérito.

 

Relator escolhido a 22 de Março

 

Antes das audições, a 22 de Março, haverá uma reunião do inquérito parlamentar ao Banif para decidir quem é o deputado relator, responsável por escrever o relatório final. Dado que a comissão replica a composição do plenário, a esquerda conta com mais um deputado do que a direita. 

Tome nota
Calendarização indicativa das audições
Joaquim Marques dos Santos – 29 de Março, 9:30
Jorge Tomé – 29 de Março, 15:00
Luís Amado – 30 de Março, 15:00
António Varela – 31 de Março, 17:30
Vítor Gaspar – 5 de Abril, 9:30
Carlos Costa – 5 de Abril, 15:00
Maria Luís Albuquerque – 6 de Abril, 17:30
Mário Centeno – 7 de Abril, 17:30



pub

Marketing Automation certified by E-GOI