Banca & Finanças BCP terá aumentado lucros com subida da margem e descida do malparado

BCP terá aumentado lucros com subida da margem e descida do malparado

As estimativas dos analistas apontam para que o BCP tenha chegado a setembro com lucros de 265 milhões de euros, o que se situa ligeiramente acima do alcançado nos primeiros nove meses do ano passado.
BCP terá aumentado lucros com subida da margem e descida do malparado
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 07 de novembro de 2019 às 13:21

O Banco Comercial Português terá fechado os primeiros nove meses do ano com lucros de 265 milhões de euros, o que representa um aumento de cerca de 3% face ao registado no mesmo período de 2018.

 

Segundo a média das estimativas de quatro analistas inquiridos pela Bloomberg, tendo em conta apenas o terceiro trimestre, o lucro terá recuado para 94,8 milhões de euros. Nos primeiros seis meses deste ano os lucros aumentaram para 169,8 milhões de euros, pelo que, apesar da variação negativa no trimestre, o BCP deverá manter a tendência de aumento dos lucros quando analisados os nove meses do ano.   

 

Entre janeiro e setembro de 2018, o BCP tinha aumentado os lucros em 93% para 257,5 milhões de euros, beneficiando sobretudo com um terceiro trimestre forte.

 

O CaixaBank BPI tem uma estimativa ligeiramente inferior à média (260 milhões de euros), mas também aponta para um aumento dos lucros (+1%).

 

Numa nota de research publicada no final de outubro, os analistas do banco de investimento recomendavam aos clientes a compra das ações do BCP antes da apresentação de resultados acreditando que estes seriam "bons", impulsionados pela subida da margem financeira, redução do malparado e melhoria dos rácios de capital.

 

O CaixaBank BPI aponta para que o BCP tenha aumentado a margem financeira em 8% para 1.139 milhões de euros. Já as imparidades para crédito terão descido em 8% para 310 milhões de euros entre janeiro e setembro.    

 

Segundo os analistas do CaixaBank BPI, entre o segundo e o terceiro trimestre deste ano o NPE [crédito malparado e outros ativos tóxicos] deverá ter caído 6% e 8%, no conjunto do grupo e na unidade portuguesa, respetivamente, abrindo caminho à superação do objetivo de cortar em 25% o NPE em Portugal, em 2019.

Para o conjunto de 2019, os analistas do CaixaBank BPI esperam lucros de 337 milhões de euros, acima dos 301 milhões de 2018. Para 2020, o número deverá aumentar para 407 milhões e, em 2021, para 477 milhões.

 

As ações do BCP sobem 1,77% para 0,2123 euros. O banco liderado por Miguel Maya apresenta os resultados trimestrais após o fecho da sessão de hoje.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI