Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banco de Portugal: Vítor Bento e Moreira Rato dão garantias de independência e gestão sã e prudente

O Banco de Portugal considera que a designação de Vítor Bento e Moreira Rato atende à sua "preocupação de que os órgãos de administração e fiscalização das instituições de crédito sejam independentes e pautem a sua actuação por critérios de gestão sã e prudente". O banco central deixará de supervisionar a ESFG.

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 05 de Julho de 2014 às 21:26
  • Assine já 1€/1 mês
  • 94
  • ...

Os nomes propostos pela Espírito Santo Financial Group, holding que detém 25,1% do BES, para ocupar os cargos de presidente executivo e administrador financeiro vão de encontro às preocupações do Banco de Portugal "de que os órgãos de administração e fiscalização das instituições de crédito sejam independentes e pautem a sua actuação por critérios de gestão sã e prudente, tendo em vista acautelar, em particular, a segurança dos fundos confiados

às instituições".

 

Em comunicado, a instituição liderada por Carlos Costa "regista o diálogo accionista que tornou possível a apresentação de uma proposta para designação de novos CEO e CFO e a opção por um procedimento que privilegiou a celeridade, bem como a proposta de eleição de um novo Presidente do Conselho de Administração na próxima Assembleia Geral Extraordinária".

 

Este comunicado surge poucas horas após a ESFG ter confirmado que escolheu os nomes de Vítor Bento e João Moreira Rato para presidente executivo e administrador financeiro, respectivamente, e do segundo maior accionista, o Crédit Agricole, ter manifestado o seu apoio a esta proposta.

 

Desta forma, cerca de 40% do capital do BES apoia a substituição de Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires por Vítor Bento, até aqui presidente da SIBS, e Moreira Rato, que estava à frente do IGCP.

 

Vítor Bento e Moreira Rato não terão de esperar pela assembleia geral de 31 de Julho para assumir funções no BES. Tal como já tinha sido avançado, estes dois gestores vão ser cooptados pelo Conselho de Administração do banco, numa reunião que terá lugar até 28 de Julho, ou seja, ainda antes da assembleia geral.

 

No mesmo comunicado, o Banco de Portugal refere ainda "que as propostas de alterações

estatutárias a submeter à próxima assembleia geral extraordinária visam o reforço do governo interno do BES. O Banco de Portugal considera que modelos de governo interno sólidos constituem o garante indispensável para uma gestão sã e prudente das instituições de crédito".

 

Banco de Portugal deixa de supervisionar o ESFG   

 

"A redução dos direitos de voto da ESFG na sequência do recente aumento de capital, as alterações na administração e no governo interno [do BES], a confirmarem-se, bem como as renúncias entretanto comunicadas de cinco membros do conselho de administração que representavam a ESFG, conduzem, nos termos da legislação em vigor, a uma alteração do perímetro de supervisão consolidada, que passa a ser o BES", esclarece o banco central.

Ver comentários
Saber mais Espírito Santo Financial Group BES Banco de Portugal Carlos Costa Vítor Bento João Moreira Rato Crédit Agricole Ricardo Salgado Amílcar Morais Pires
Mais lidas
Outras Notícias