Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BES "mau" regista prejuízos de 2,6 mil milhões de euros em 2015

A troca de dívida sénior do Novo Banco para o BES, determinada pelo Banco de Portugal, contribuiu para o prejuízo de 2,6 mil milhões de euros no ano passado. A situação patrimonial negativa deteriorou-se para 5,3 mil milhões de euros.

Miguel Baltazar/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • 15
  • ...

O Banco Espírito Santo registou prejuízos de 2,6 mil milhões de euros no ano passado. A transferência de cinco linhas de obrigações seniores do Novo Banco foi o grande responsável pelo montante, que agravou ainda mais o património já de si deficitário.

 

O resultado líquido negativo do BES "mau", que ficou com os activos e passivos considerados problemáticos do antigo BES, foi de 2,6 mil milhões de euros no ano passado, o que compara com o prejuízo de 9,2 mil milhões de euros alcançado em 2014, segundo o relatório e contas divulgado esta segunda-feira, 23 de Maio.

 

"Deve destacar-se que para o valor do resultado líquido do exercício contribuiu, sobretudo, a retransmissão para o BES das responsabilidades decorrentes das cinco emissões de dívida não subordinada devolvidas ao BES, que representaram um custo contabilístico de 2.237.624 milhares de euros", assinala o comunicado publicado no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

 

De acordo com a administração liderada por Luís Máximo dos Santos (que está em processo de nomeação para integrar a administração do Banco de Portugal), caso não tivesse havido a transferência de dívida, o prejuízo seria de 360,6 milhões de euros, "decorrente, em larga medida, dos resultados da reavaliação cambial de activos e passivos monetários expressos em moeda estrangeira de acordo com a política contabilística aplicável (-98.712 milhares de euros) e das provisões líquidas de anulações (-152.555 milhares de euros), constituídas em função da ponderação do elevado número de processos judiciais contra o BES". Em relação ao risco cambial, grande parte das responsabilidades deve-se ao veículo montado pelo Goldman Sachs, a Oak Finance, que passou do Novo Banco para o banco "mau". 

 

Ao todo, os proveitos de exploração (incluindo a reavaliação cambial) atingiram 193 milhões de euros contra os custos de exploração de 163 milhões de custos (em que se inserem as provisões).

 

O largo prejuízo agravou ainda mais a situação patrimonial do BES "mau", que está a encaminhar-se para a liquidação. O activo do banco encontra-se em 159 milhões de euros. Já o passivo atinge os 5,4 mil milhões de euros, o que resulta num capital próprio de 5,3 mil milhões de euros no final de 2015.É este o valor do buraco da instituição. Um ano antes, o buraco estava em 2,7 mil milhões de euros. 

 

(Notícia actualizada com mais informações pela última vez às 16:15)

Ver comentários
Saber mais BES Novo Banco Banco de Portugal Banco Espírito Santo Luís Máximo dos Santos
Mais lidas
Outras Notícias