Banca & Finanças BNP Paribas alarga presença em Portugal com fim de postos de trabalho em França

BNP Paribas alarga presença em Portugal com fim de postos de trabalho em França

O Les Echos diz que o BNP vai deslocalizar postos de trabalho de França para Portugal. À partida, são eliminados 19 e alguns serão transferidos para Lisboa, segundo foi comunicado aos sindicatos. O banco não comenta.
BNP Paribas alarga presença em Portugal com fim de postos de trabalho em França
Bloomberg
Negócios com Lusa 27 de janeiro de 2016 às 15:12

O BNP Paribas vai deslocalizar mais postos de trabalho de França para Portugal, segundo a informação dada pelo grupo bancário aos sindicatos e citada pelo jornal Les Echos. Assim, alarga-se a presença do banco francês no país. Nem o banco em França nem em Portugal fizeram comentários.

 

Segundo a notícia, para 2016, está projectada a passagem de vários postos de trabalho para Lisboa, onde o BNP tem o designado 'Hub Lisboa', que de momento concentra já muitas operações daquele que é um dos maiores grupos bancários da Europa e que deverão ser alargadas.

 

Para já, o que está previsto é eliminar 19 postos de trabalho em França, das equipas de recursos humanos e banca de investimento. Alguns desses postos serão transferidos para Portugal, mas não se sabe quantos.

 
A importância crescente de Lisboa


"O banco quer criar um 'hub' de recursos humanos em Portugal para as actividades da CIB [banca empresarial e institucional] na Europa, Médio Oriente e África", disse ao Les Echos uma fonte daquela instituição.

 

Também alguns lugares de analistas de crédito serão suprimidos, sendo que quatro serão transferidos para Portugal, com o jornal francês a referir que o grupo quer criar em Lisboa um centro de competências de analistas de crédito, que trabalharão para vários países e mercados.

 

O grupo insere estas deslocalizações num programa de racionalização de custos, pretendendo a administração economizar em salários mas também nas rendas dos edifícios. Os sindicatos em França criticam a estratégia e falam de "dumping social".

 

Ainda segundo o jornal francês, já no Verão do ano passado tinha sido anunciado internamente a intenção de criar um "centro operacional financeiro europeu" em Portugal em 2017, o que implica a deslocalização de algumas funções para Lisboa.

 

"Esta estratégia irá seguir um duplo movimento: 34 postos de trabalho deverão ser transferidos da Bélgica para França e, em paralelo, 35 posições em França serão deslocalizadas para Lisboa", noticia o Les Echos.

4.000 trabalhadores em 2017

 

Também na Suíça os trabalhadores estão preocupados com o reforço da operação portuguesa, uma vez que várias dezenas de postos de trabalho na área de transacções de valores mobiliários poderão passar de Genebra para Lisboa. O jornal Le Temps deu essa indicação em Maio do ano passado, sem o que o banco alguma vez tenha comentado.

 

Em Julho do ano passado, o então ministro da Economia português anunciou que o banco BNP Paribas iria encerrar o ano de 2015 com 2.600 colaboradores em Portugal e que dentro de três anos o número de trabalhadores deveria ultrapassar os 4.000.

 

Pires de Lima deu essas informações após uma reunião com os responsáveis da instituição financeira, tendo dito que o grupo queria fazer de Lisboa "o centro de serviços mais importante do BNP Paribas na Europa, integrando em Lisboa serviços que estão em Bruxelas, Paris, Londres, Nova Iorque".

 

A Lusa tentou contactar por várias vezes a fonte oficial do BNP Paribas em Portugal, mas sem sucesso. O mesmo aconteceu com o Negócios na terça-feira. 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI