Banca & Finanças Bruxelas reitera que não interferiu no caso Banif

Bruxelas reitera que não interferiu no caso Banif

  A comissária europeia da concorrência rejeitou a intervenção de Bruxelas no desfecho da venda do Banif. Vestager sublinhou que o papel de Bruxelas no caso Banif passou apenas por controlar as ajudas estatais.
Bruxelas reitera que não interferiu no caso Banif
Reuters
Sara Ribeiro 20 de abril de 2016 às 12:11

"Não é o nosso trabalho. Não é o que fazemos. Não é um processo nosso. Isso compete às autoridades portuguesas". Estas foram as afirmações repetidas por várias vezes pela comissária europeia da Concorrência, quando questionada sobre o papel de Bruxelas na venda do Banif.

 

Durante a conferência de imprensa que decorreu esta quarta-feira em Bruxelas, Margrethe Vestager reiterou que o papel da Comissão Europeia se resume a controlar o processo de ajudas estatais.

 

Questionada sobre as declarações de Mário Centeno sobre a "forte imposição" da Comissão Europeia no caso Banif, a comissária respondeu apenas que "claro que temos responsabilidade", mas no sentido de "termos de fazer o controlo das ajudas estatais" e verificar que as mesmas  "são viáveis".

 

A comissária sublinhou ainda que a comissão "está a  trabalhar para disponibilizar a informação que nos foi pedida", pela comissão parlamentar de inquérito.

 

Valdis Dombrovkis, o vice-presidente da Comissão Europeia, fez ontem declarações no mesmo sentido, tendo recusado que Bruxelas tenha imposto qualquer solução para o sistema bancário em Portugal.

 

Afirmações que o ministro das Finanças português contrariou. "Que não tenha havido uma forte imposição, e uma forte posição negocial da Direcção-Geral da Concorrência nesta fase do processo, não posso corroborar", afirmou.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI