Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bruxelas está a trabalhar com BCE e FMI em solução para ajudar banca irlandesa

Presidente do Eurogrupo admite que o fundo de emergência da União Europeia seja canalizado apenas para a banca irlandesa. O Comissário Europeu adianta que a UE, o BCE e FMI estão a trabalhar para encontrar uma solução para o sector financeiro irlandês.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 16 de Novembro de 2010 às 14:38
  • Partilhar artigo
  • 6
  • ...
Jean-Claude Juncker disse hoje, antes do início da reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro, que “é possível” que o fundo da UE tenha como destino apenas o sector financeiro da Irlanda.

Brian Cowen, primeiro-ministro irlandês, sinalizou ontem que o país está disponível para aceder ao fundo europeu de estabilização financeira, com a ajuda a ser dirigida para o sector financeiro.

"Temos de discutir com os nossos parceiros qual é a melhor forma de reforçar a estabilidade financeira e do sector bancário no contexto da Zona Euro", disse o primeiro-ministro irlandês, numa entrevista à RTE. Mostrando abertura para aceitar uma ajuda dirigida à banca, Brian Cowen disse estar consciente de que o objectivo "é dar estabilidade aos mercados de modo a que o custo de financiamento para todos comece a baixar".

A Bloomberg noticiou já que a Irlanda está em conversações com a União Europeia e com o Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre uma ajuda para melhorar o sistema financeiro, de acordo com fontes oficiais da UE, que não quiseram ser citados.

Olli Rehn, o comissário do euro, adiantou aos jornalistas em Bruxelas que a União Europeia, o FMI e o Banco Central Europeu estão a trabalhar em conjunto para encontrar uma solução para o problema da banca irlandesa.

“O problema real está na banca” e não no Estado irlandês, “mas ambos estão relacionados”, disse Rehn.

O tema vai ser o ponto forte da agenda do Eurogrupo, que tem início às 17h00.

“Estamos numa posição de esperar para ver se a Irlanda vai ou não pedir a activação do fundo de resgate”, disse Juncker citado pela Bloomberg. “Se a Irlanda o fizer, não tenho quaisquer dúvidas que o Eurogrupo vai suportar a Irlanda, mas temos que ver isso ao longo da tarde”, acrescentou.

"O ministro das Finanças irlandês tem que detalhar hoje em que patamar está o problema do país", referiu Juncker, afastando o cenário de a Irlanda contagiar outros países. "Estamos agora a lidar com o problema de tal forma que outros problemas não vão surgir", adiantou.



Ver comentários
Outras Notícias