Banca & Finanças BPI: CaixaBank e Isabel dos Santos já têm acordo sobre preço do divórcio

BPI: CaixaBank e Isabel dos Santos já têm acordo sobre preço do divórcio

O acordo final entre Isabel dos Santos e o CaixaBank sobre o divórcio dos dois maiores accionistas do BPI está preso por pormenores. O Negócios sabe que já há entendimento sobre o preço a que a empresária angolana vai sair do BPI e reforçar no BFA.
BPI: CaixaBank e Isabel dos Santos já têm acordo sobre preço do divórcio
Paulo Duarte

O CaixaBank e Isabel dos Santos já fecharam as condições financeiras do acordo que deve ficar concluído nas próximas 72 horas e que vai permitir o divórcio entre os dois maiores accionistas do Banco BPI.

 

O Negócios sabe que já há um entendimento sobre o preço a que o grupo catalão vai comprar as acções da empresária angolana na instituição liderada por Fernando Ulrich e o montante pelo qual Isabel dos Santos vai reforçar a sua participação no Banco de Fomento Angola (BFA). No entanto, não foi possível apurar os valores em causa. Certo é que, superado o principal obstáculo, o acordo final está praticamente fechado, como o Expresso avançou.

 

Fonte conhecedora do ponto de situação das negociações, adiantou ao Negócios que o assunto vai ficar clarificado nos próximos dias, até ao final desta semana, mas garantiu que ainda não há acordo final.

 

O entendimento entre os dois maiores accionistas vai permitir resolver o problema do excesso de concentração de riscos do BPI em Angola, como exige o Banco Central Europeu. O banco tem de encontrar uma solução até 10 de Abril próximo, de acordo com o prazo-limite definido pelo supervisor europeu. Caso este calendário não seja respeitado, o BCE pode impor ao BPI o pagamento de uma coima diária que, no máximo, pode chegar a 162 mil euros por dia, até que o problema esteja resolvido

 

Segundo o acordo que está a ser ultimado entre os dois maiores accionistas do BPI, o banco venderá a posição de controlo que tem no BFA a Isabel dos Santos, que já controla 49,9% desta instituição. Além disso, a empresária angolana vende a sua posição no BPI ao CaixaBank, deixando o caminho livre para que o grupo catalão passe a controlar o quinto maior banco português, eliminando o limite de votos existente na instituição.

 

As negociações entre o grupo catalão e a empresária angolana intensificaram-se nas duas últimas semanas, depois de mais de um ano de conversações infrutíferas. A 2 de Março, depois de a Bloomberg ter noticiado que o CaixaBank estava a negociar a compra da posição de Isabel dos Santos no BPI, ambos os investidores confirmaram a existência de negociações para encontrar uma solução para o problema do banco em Angola.

(Notícia actualizada às 20:37 com mais informação)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI