Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CaixaBank: OPA é a "melhor solução" para o BPI

O banco catalão apresentou esta segunda-feira uma oferta pública de aquisição sobre o Banco BPI a 1,113 euros por acção. O CaixaBank garante que oferece um "preço justo" pela instituição portuguesa e que a OPA é a "melhor solução" para BPI.

Reuters
Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 18 de Abril de 2016 às 09:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 19
  • ...
Após ter confirmado o lançamento de uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre o BPI a 1,113 euros por acção, o banco catalão afirma que este é um "valor justo". "A OPA é a melhor solução para o BPI", disse Gonzalo Gortazar (na foto), presidente executivo do CaixaBank, durante uma apresentação telefónica da operação a analistas e investidores. 

O banco explica em comunicado ao regulador do mercado espanhol que este valor (inferior ao da primeira oferta) resulta da "cotação média ponderada das acções do BPI nos últimos seis meses".

A oferta é, no entender de Gortazar, um "movimento natural" para o CaixaBank que detém 44,01% do capital do BPI mas depende do fim ao limite de votos existente na instituição e que impede que qualquer accionista vote com mais de 20%. O diploma que permite esta alteração legislativa foi aprovado pelo Governo na última quinta-feira, aguardando promulgação por parte do Presidente da República. Assim que a nova versão do Código de Valores Mobiliários entrar em vigor, o BPI poderá avançar com a desblindagem de estatutos, sem a ameaça de que Isabel dos Santos, que tem 18,58% do banco, possa chumbar essa pretensão, como aconteceu em Junho do ano passado.     

Gonzalo Gortazar mostrou-se esperançoso na possibilidade de o Banco Central Europeu dar mais tempo para que o BPI resolva a exposição ao mercado angolano. No comunicado enviado esta manhã à CNMV, o CaixaBank refere mesmo que tem estado em contacto com o banco central da Zona Euro não só para o manter informado mas também para "solicitar a suspensão de qualquer procedimento administrativo contra o Banco BPI relacionado com a situação de excesso de concentração de riscos com o objectivo de pemitir ao CaixaBank encontar uma solução para esta situação caso assuma o controlo do BPI".

O CEO deixou ainda elogios à administração do BPI e garantiu que o banco português vai continuar cotado na bolsa de Lisboa. 

Esta segunda-feira, antes da abertura dos mercados bolsistas de Madrid e Lisboa, o CaixaBank confirmou o lançamento de uma oferta pública de aquisição sobre o Banco BPI a 1,113 por acção. Após a Santoro Finance de Isabel dos Santos ter comunicado ao banco catalão que "não podia subscrever os 
documentos contratuais previstos", o "conselho de administração do CaixaBank decidiu lançar uma oferta pública de aquisição voluntária (OPA) sobre o BPI".

"O preço em numerário da OPA é de 1,113  euros por acção e está condicionado à eliminação do limite de direitos de votos do banco BPI, a alcançar mais de 50% do capital do banco BPI e à obtenção das autorizações regulatorias aplicáveis. O preço da OPA coincide com a cotação média ponderada da acção do banco BPI nos últimos seis meses", acrescentou o banco em comunicado.

(Notícia actualizada às 10:52)
Ver comentários
Saber mais BPI CaixaBank OPA
Mais lidas
Outras Notícias