Banca & Finanças Carlos Costa: Envio do processo de resolução do BES para Bruxelas "só pode ser explicado pela DGComp"

Carlos Costa: Envio do processo de resolução do BES para Bruxelas "só pode ser explicado pela DGComp"

O governador do Banco de Portugal rejeita ter de explicar o que quer que seja em relação à notícia que revela que o processo de resolução do BES chegou a Bruxelas dois dias antes da suspensão da negociação das acções. Se há alguém que tem de explicar alguma coisa é a DGComp.
Carlos Costa: Envio do processo de resolução do BES para Bruxelas "só pode ser explicado pela DGComp"
Bruno Simão/Negócios
Maria João Gago 08 de outubro de 2014 às 09:43

"Há algo que tem que ser explicado mas não tem que ser por mim", afirmou o governador do Banco de Portugal sobre a notícia do Económico que revela que o documento que formaliza junto de Bruxelas a intervenção pública no BES tem data de 30 de Julho, quarta-feira. A suspensão das acções só foi determinada na sexta-feira seguinte, após uma queda abrupta dos títulos. O resgate do BES foi anunciado a 3 de Agosto.

 

"A notícia resulta da consulta das pastas da DGComp e só pode ser explicada pela DGComp. O Banco de Portugal não se corresponde com a DGComp", sublinhou Carlos Costa no Parlamento, onde se encontra para prestar esclarecimento sobre o processo que levou à demissão de Vítor Bento da presidência do Novo Banco. A DGComp é a Direcção Geral da Concorrência da Comissão Europeia.

 

Sem o referir, o governador remeteu responsabilidades para o Governo, o interlocutor institucional da DGComp.

 

Entretanto o governador esclareceu :"Não há nenhuma comunicação do lado português" naquela data. "Do Banco de Portugal não houve, mas tenho quase a certeza que não houve do lado português", salientou.

 

Depois da intervenção da troika em Portugal "a Comissão Europeia, tal como o FMI e outras entidades, continuaram a acompanhar a situação portuguesa. É natural que o funcionário registe os acontecimentos à medida que vão acontecendo", acrescentou.

 

Recorde-se que 30 de Julho foi o dia de apresentação de resultados do BES, com o banco a apresentar um prejuízo recorde de 3,6 mil milhões de euros.

 

(Notícia actualizada às 12h05 com mais declarações de Carlos Costa sobre o resgate do BES) 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI