Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Carlos Costa pediu explicações a Ricardo Salgado

Ser banqueiro obriga a condições de idoneidade que, segundo a Lei, são fiscalizadas pela autoridade reguladora do sector.

Negócios negocios@negocios.pt 04 de Fevereiro de 2013 às 09:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

O Governador do Banco de Portugal pediu explicações a Ricardo Salgado, presidente do BES, sobre a omissão de 8,5 milhões obtidos no estrangeiro numa declaração de IRS  que levou o banqueiro a fazer três rectificações na contas prestadas à administração fiscal, escreve o Público.

 

O jornal diz que em causa está a avaliação por parte do Banco de Portugal do cumprimento das condições de idoneidade exigidas por Lei aos responsáveis por instituições bancárias.

 

O diário lembra que o Ministério Público considera que Ricardo Salgado não cometeu qualquer ilicitude no processo Monte Branco, como se lê num despacho revelado pelo Negócios na semana passada.

 

No final de Janeiro, e além do presidente do BES, Carlos Costa chamou também ao Banco de Portugal o presidente do BESI, José Maria Ricciardi e o CFO do BES, Morais Pires. Estes dois foram constituídos arguidos, após queixa da CMVM, indiciados por "inside trading" e manipulação de preços da oferta publica na subscrição da EDP renováveis. Morais Pires tem ainda sido relacionado com o caso Monte Branco, um esquema de evasão fiscal e branqueamento de capitais com ligações à Suíça.

Ver comentários
Saber mais Monte Branco RERT evasão fiscal idoneidade
Outras Notícias