Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Chávez revela que Petrobras recusou garantia dada pelo BES à estatal Pdvsa

O presidente da Venezuela revelou hoje que a brasileira Petrobras recusou uma garantia dada pelo banco português Espírito Santo à estatal Petróleos da Venezuela.

Lusa 30 de Setembro de 2011 às 07:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, revelou hoje que a brasileira Petrobras recusou uma garantia dada pelo banco português Espírito Santo à estatal Petróleos da Venezuela S.A,. (Pdvsa) para investimentos na Refinaria Abreu e Lima no Estado brasileiro de Pernambuco.



"Creio que em Petrobras há sectores ou actores que não querem o acordo, estou convencido disso e tenho isso na minha agenda para falar com a presidente (Dilma Rousseff)", disse.


O presidente da Venezuela, Hugo Chávez falava no palácio presidencial de Miraflores, durante uma conferência de imprensa em que desmentiu versões de imprensa que davam conta de que o seu estado de saúde se tinha agravado na sequência de um tratamento para combater células cancerígenas.

O presidente da Venezuela explicou que o Banco de Desenvolvimento outorgou um crédito à Refinaria Abreu e Lima e como a Pdvsa é sócia lhe pediram uma garantia, o que considerou correcto.

"Mas a garantia que deu à Pdvsa não a aceitaram e a Pdvsa tem negócios no mundo inteiro de milhares de milhões de dólares (...) se compararmos o investimento na refinaria Abreu de Lima com os investimentos de Pdvsa no mundo, é ínfimo", disse.



Sublinhando que a "Pdvsa tem as maiores reservas de crude do mundo" explicou que o banco português assumiu a garantia que também foi recusada.

"Procurámos outro banco (...) o Espírito Santo, que assumiu a garantia, um banco português que tem muitos investimentos no Brasil, e tinham-nos informado que sim, que como era um banco português conhecido no Brasil iriam aceitar (...) depois dizem que não, que nem sequer aceitavam a garantia do Espírito Santo", disse o mesmo responsável.



Hugo Chávez indicou que a refinaria é de "mútuo interesse para o Brasil e para a Venezuela" mas que "é como a ovelha negra em todos os acordos que marcham de maneira maravilhosa" entre ambos países.

"Se não se pode não se pode, há coisas mais importantes em que trabalhar (...) por esta altura já teríamos o estudo feito para um grande gasoduto no sul", frisou.



O projecto acordado prevê que o Brasil e a Venezuela invistam aproximadamente 15,3 milhões de dólares e que a refinaria tenha capacidade para processar 230.000 barris de petróleo por dia a partir de 2013.



A 09 de Setembro a Petrobras anunciou estar a negociar com a Pdvsa uma data limite para fazer efectivo o pagamento da comparticipação na Refinaria Abreu e Lima, que inicialmente deveria ter-se realizado em Agosto último.



Nesse mesmo dia o presidente Hugo Chávez prometeu à sua homóloga do Brasil, Dilma Rousseff, que o seu governo outorgaria as garantias financeiras para viabilizar a participação de Pdvsa.

Ver comentários
Saber mais Chávez BES Petrobras
Mais lidas
Outras Notícias