Banca & Finanças Citigroup recomenda ao CaixaBank que desista do Novo Banco

Citigroup recomenda ao CaixaBank que desista do Novo Banco

A OPA ao BPI e a aquisição do Novo Banco pressupõe um aumento de capital de dimensão considerável, pelo que o melhor será o banco espanhol desistir da corrida, aconselha o Citigroup.
Citigroup recomenda ao CaixaBank que desista do Novo Banco
DR
Nuno Carregueiro 07 de julho de 2016 às 16:37

"O CaixaBank deve ficar com o BPI e esquecer o Novo Banco". A recomendação é clara e está inscrita numa nota de research que o Citigroup emitiu esta quinta-feira, 7 de Julho.

 

Na nota, a que o Negócios teve acesso, o Citigroup começa por questionar se para o CaixaBank faz mais sentido ficar com o BPI, o Novo Banco, ou ambos. E não demora muito a chegar a uma resposta, tendo como principal justificação o facto de não ser aconselhável nesta altura o banco espanhol avançar com um aumento de capital.

 

Uma transacção que envolva apenas o BPI, tendo em conta a OPA que foi lançada, implica um aumento de capital de até 300 milhões de euros e tem impacto positivo entre 0 e 10% nos lucros por acção, pelo que representa um bom negócio para os accionistas do CaixaBank.

 

O cenário muda de figura caso além do BPI o CaixaBank também avance para a aquisição do Novo Banco. De acordo com os cálculos do Citigroup, o negócio também teria impacto positivo nos lucros por acção (entre 1 e 7%). Mas implicaria um aumento de capital de até 2,7 mil milhões de euros no CaixaBank e de 2,3 mil milhões de euros no BPI. O que tornaria "cara" a avaliação das acções do BPI, refere o banco de investimento.

São quatro os candidatos que estão nesta altura na corrida à aquisição do Novo Banco, sendo que entre eles está o BPI. O BCP e o Santander desistiram do processo.

 

Na nota de research publicada esta quinta-feira, o Citigroup assinala que o CaixaBank deve conseguir resolver a questão da elevada exposição do BPI a Angola.

 

O Citigroup tem uma recomendação de "neutral" para o CaixaBank e entre os factores que podem levar o banco a ter uma visão mais positiva para a instituição financeira espanhola está a desistência da compra do Novo Banco, a venda do BFA por um valor superior ao contabilístico e o nível de aceitação da OPA ao BPI superar os 80%.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI