Banca & Finanças Comissão de acompanhamento à venda do Novo Banco: "Não tinha ideia que fosse tão mau"

Comissão de acompanhamento à venda do Novo Banco: "Não tinha ideia que fosse tão mau"

José Rodrigues de Jesus admitiu que nunca pensou que o que encontrou fosse tão mau. Já Bracinha Vieira admitiu não ter qualquer esperança que o dinheiro metido no capital contingente venha a ser recuperado pela venda dos ativos desse mecanismo.
Comissão de acompanhamento à venda do Novo Banco: "Não tinha ideia que fosse tão mau"
Alexandra Machado 13 de março de 2019 às 12:45

José Rodrigues de Jesus, presidente da comissão de acompanhamento da venda do Novo Banco à Lone Star, que foi criticado na sua audição por não responder às perguntas e por no entender dos deputados ter desvalorizado o papel desta comissão, acabou por afirmar que "eu sabia para o que vinha, e sabia que isto era mau. Não tinha ideia que fosse tão mau".

Bracinha Vieira foi mais longe e admitiu que projeta que o Novo Banco venha a pedir capital, ao abrigo do mecanismo de capital contingente, num total de 3 mil milhões - dos 3,89 mil milhões possíveis. "Acima disso não acreditamos".

Mas não acredita que o mecanismo venha a recuperar algum dinheiro desse valor. Caso algum ativo fosse vendido permitia recuperar dinheiro ou anular imparidades, "se for superior a este montante já pago pelo Fundo de Resolução podia haver uma ligeira recuperação de verbas", explicou, para concluir que acredita que "é um caso limite sinceramente", admitindo não acreditar nessa possibilidade.

Bracinha Vieira garantiu que os prejuízos dos ativos do mecanismo transitados para 2019 totalizam 649 milhões.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI