Banca & Finanças Constâncio: Berardo terá de "ponderar muito se quer que seja testemunha"

Constâncio: Berardo terá de "ponderar muito se quer que seja testemunha"

O comendador disse estar a ponderar chamar o ex-governador do Banco de Portugal como testemunha no processo que a banca lhe moveu para recuperar quase mil milhões de euros.
Constâncio: Berardo terá de "ponderar muito se quer que seja testemunha"
Mariline Alves
Rita Atalaia 18 de junho de 2019 às 14:55

Vítor Constâncio diz que Joe Berardo "terá de ponderar" se lhe interessa que o antigo governador do Banco de Portugal testemunhe no processo que a banca moveu contra o comendador para recuperar 962 milhões de euros.

 

Joe Berardo "terá de ponderar muito se quer que eu seja testemunha" neste processo, afirma Constâncio na comissão parlamentar de inquérito à gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD), esta terça-feira, 18 de junho.

 

De acordo com uma nota enviada ao Público, o empresário madeirense admite "seriamente arrolar como testemunha o dr.º Vítor Constâncio" no processo judicial. Além do ex-governador, o empresário admite também chamar como testemunha outras "personalidades com responsabilidades nos diversos eventos ocorridos em 2007".

 

Esta foi a resposta a uma questão colocada pelo deputado do PSD Duarte Marques, que afirmou que a narrativa de Constâncio relativamente ao crédito concedido pela CGD à Fundação Berardo era a mesma que tinha sido utilizada pelo comendador. "Há aqui um comportamento-padrão" e é a "si que arrola como testemunha".

 

"Ao contrário do que ele [Berardo] procurou fazer querer, o património todo da fundação responde por este crédito", nota Constâncio, referindo-se ao empréstimo de 350 milhões de euros concedido pela CGD para financiar a compra de títulos do BCP, aos quais se junta a dívida que o comendador tem junto do BCP e Novo Banco.

 

"A minha visão sobre este problema não é seguramente igual à de Berardo", remata o ex-governador.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI