Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Credit Suisse alvo de coima por vender produto com 0% de hipóteses de oferecer o retorno máximo

O banco suíço terá de pagar uma coima de 2,4 milhões de libras e permitir que os 83.777 investidores que colocaram dinheiro naquele instrumento desistam sem qualquer penalização.

Bloomberg
Rita Faria afaria@negocios.pt 16 de Junho de 2014 às 13:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Uma unidade do Credit Suisse foi alvo de uma coima pela entidade reguladora dos mercados do Reino Unido pela promoção de um produto que atraiu 797 milhões de libras (cerca de 997 milhões de euros) em investimentos, mas tem 0% de hipóteses de atingir o retorno máximo.

 

A Autoridade de Conduta Financeira multou o banco suíço em 2,4 milhões de libras (cerca de 3 milhões de euros), de acordo com as informações do próprio regulador, citadas pela Bloomberg. A Yorkshire Building Society, que vendeu 75% do montante investido no produto do Credit Suisse também terá de pagar uma coima de 1,4 milhões de libras (cerca de 1,75 milhões de euros).

 

Além de pagarem as coimas, as empresas terão de contactar os clientes que apostaram neste produto desde Novembro de 2009 a Junho de 2012 e dar-lhes a hipótese de desistirem do investimento sem qualquer penalização.

 

83.777 investidores compraram este produto de poupança que foi comercializado como tendo um retorno mínimo garantido e potencial para "significativamente mais". Contudo, de acordo com o regulador, a probabilidade de atingir o retorno mínimo é de 40 a 50% e praticamente 0% de hipóteses de atingir o retorno máximo.  

 

"Aceitamos o aviso final da Autoridade de Conduta Financeira", responde o Credit Suisse em comunicado, citado pela Bloomberg. "Levamos este assunto muito a sério, temos colaborado plenamente com a investigação da Autoridade e concordamos com um processo de reparação integral".

 

O Credit Suisse e a Yorkshire Building Society "sabiam que a hipótese de receber o retorno máximo estava próxima de zero mas, no entanto, destacaram isso como uma característica promocional chave do produto", justifica a Autoridade de Conduta Financeira. 

Ver comentários
Saber mais Credit Suisse Reino Unido Autoridade de Conduta Financeira Yorkshire Building Society serviços financeiros
Outras Notícias