Banca & Finanças Cronologia: Queda do BES foi há cinco anos

Cronologia: Queda do BES foi há cinco anos

Faz hoje cinco anos que Carlos Costa anunciou a resolução do BES. E arrancou sexta-feira, 2 de agosto, uma nova etapa do processo de insolvência do banco, iniciado em 2016: a fase para impugnação das listas de credores, que se prolonga até setembro.
Cronologia: Queda do BES foi há cinco anos
Rafaela Burd Relvas 03 de agosto de 2019 às 12:00

O Banco Espírito Santo (BES) foi alvo de uma medida de resolução há cinco anos e o processo de insolvência foi aberto há já três anos. Continua a não haver perspetivas de quando vai terminar. Para já, decorre a fase de impugnação das listas de credores reconhecidos e não reconhecidos, que irá prolongar-se até início de setembro. A partir daí, a comissão liquidatária do banco tem até outubro para dar resposta às impugnações. Depois disso, poderão passar vários anos até que o processo esteja concluído.

Mesmo quando o processo estiver concluído, as perspetivas dos credores de virem a recuperar os investimentos são curtas. Para já, há um total de 5 mil milhões de euros de créditos reconhecidos. No final do ano passado, os ativos do BES "mau", responsável pelo ressarcimento destes credores, totalizavam pouco mais de 179 milhões de euros.

03.08.2014
Resolução
A 3 de agosto de 2014, um domingo, o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, comunica que o BES ia ser dividido numa parte boa (que toma a designação de Novo Banco) e numa parte má, no âmbito da medida de resolução.

19.07.2016
Insolvência
O processo de insolvência do chamado BES "mau", a parte do banco falido que ficou com os ativos tóxicos, começa quase dois anos depois de a instituição ter sido alvo de resolução. Três anos depois, o processo ainda decorre no Tribunal do Comércio de Lisboa.

09.11.2018
Culpados
Nesta data, o Negócios avança que a comissão liquidatária do BES qualifica como culposa a gestão que levou à queda do banco. Aponta 13 responsáveis, com Ricardo Salgado à cabeça.

31.05.2019
Listas de credores
Quase três anos depois de iniciado o processo de insolvência, a comissão liquidatária divulga as listas de credores. Há 4.955 reconhecidos, com créditos no valor total de 5 mil milhões, e outros 21 mil que não são reconhecidos.

02.08.2019
Impugnações
Os credores reconhecidos (no caso em que o crédito que reclamam tenha sido apenas parcialmente reconhecido) e não reconhecidos têm um mês, a partir de hoje, para impugnar as listas.

03.09.2019
Respostas
A comissão liquidatária terá os meses de setembro e outubro para dar resposta às impugnações contra as listas de credores.




Notícias Relacionadas
Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI