Banca & Finanças DBRS considera “credível” plano estratégico do BCP

DBRS considera “credível” plano estratégico do BCP

A agência de rating DBRS classifica de “credível” o plano estratégico do BCP para o período 2018-2021.
DBRS considera “credível” plano estratégico do BCP
Vítor Mota
Pedro Curvelo 14 de agosto de 2018 às 10:12

A agência de rating DBRS classifica de "credível" o plano estratégico do BCP para o período 2018-2021. Segundo uma nota divulgada esta terça-feira, 14 de Agosto, a DBRS assinala que o plano do banco agora liderado por Miguel Maya deverá permitir ao BCP continuar os progressos que tem conseguido nos últimos 18 meses na qualidade dos activos e na rentabilidade.

A agência de notação financeira refere que o BCP pretende aumentar a rentabilidade em Portugal através do aumento na concessão de crédito, captação de novos clientes e aumento da quota de mercado. A instituição financeira traçou como meta atingir uma rendibilidade dos capitais próprios (ROE) de cerca de 10% em 2021.

O plano estratégico, apresentado por Miguel Maya a 26 de Julho e designado "Mobilizar", é visto como "credível" pela DBRS que sublinha que o objectivo de redução de 61% no crédito malparado até 2021 é alcançável, tendo em conta o registo do banco, que conseguiu reduzir o volume de malparado em cerca de 1,5 mil milhões de euros por ano desde 2014.

Miguel Maya assumiu na apresentação do plano que outros objectivos passam pela redução do "cost-to-income", que compara os custos e o produto bancário, para 40% em 2021 face aos 47% registados em Junho deste ano, e aumentar quer a margem financeira quer o rácio de transformação, que mede o peso dos créditos sobre os depósitos.






Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI