Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Deutsche Bank considera corte de 20% no valor do bónus anual

Depois da força de trabalho, o alemão Deutsche Bank vira-se para a pasta dos bónus para avançar com novos cortes nos custos.

O Deutsche Bank destaca-se tambem na lista dos mais reclamados no segmento do crédito à habitação e hipotecário. A instituição recebeu 0,99 queixas por cada 1.000 contratos de crédito à habitação.
Negócios com Bloomberg 13 de Dezembro de 2019 às 15:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A quantia que deveria ser distribuída na forma de bónus pelo Deutsche Bank este ano poderá sofrer um corte de 20%, dizem fontes próximas das discussões em declarações à Bloomberg.

A decisão não está ainda tomada, sendo que deve ser conhecida no final do quarto trimestre. Representantes do banco, contactados pela agência noticiosa, recusaram tecer comentários.

A hipótese de corte no bónus chega numa altura em que o banco tem vindo a multiplicar as medidas de redução de custos, no âmbito de um plano alargado de restruturação. A necessidade de viragem impõe-se numa altura em que o negócio tem gerado prejuízos e colocado as ações do maior banco alemão em mínimos históricos. O objetivo é cortar 6 mil milhões de dólares em custos no curto-prazo.

Antes do corte no bónus, o Deutsche Bank já tinha avançado um outro: quer encolher a força de trabalho na ordem dos 18.000 trabalhadores até 2022, tornando-se a instituição que admitiu um maior número de rescisões durante este ano. Este número representa cerca de 20% da força de trabalho. A divisão que comercializa títulos indexados a taxas de juro, e que tinha ficado imune à última ronda, poderá ser o próximo foco dos cortes na força laboral do banco e ver uma diminuição de 10% em termos de colaboradores.

No total, os cortes nos postos de trabalho avançados pelos bancos durante este ano já vão nos 73.400.

Ver comentários
Saber mais Deutsche Bank Bloomberg economia negócios e finanças macroeconomia banca mercado financeiro
Outras Notícias