Banca & Finanças Dívida das famílias portuguesas recua em 2012 mas persiste acima de 100% do PIB

Dívida das famílias portuguesas recua em 2012 mas persiste acima de 100% do PIB

Dívida das famílias voltou a descer em 2012, mas ainda vale mais do que a economia portuguesa produz ao longo de um ano. O endividamento conjunto dos particulares e empresas privadas portuguesas fechou o ano passado em 285,8% do PIB.
Dívida das famílias portuguesas recua em 2012 mas persiste acima de 100% do PIB

As famílias portuguesas fecharam o ano de 2012 com uma dívida acumulada de 166 mil milhões de euros, equivalente a 100,5% do PIB nacional.

 

Os dados, hoje actualizados no Boletim Estatístico do Banco de Portugal, confirmam uma redução do endividamento dos particulares, que é explicado, em mais de 70%, pelo recurso do crédito para compra de habitação.

 

Em Dezembro de 2011, a dívida dos particulares elevava-se a 101,5% do PIB (173,5 mil milhões de euros) e um ano antes era de 178 mil milhões, o equivalente a 103,1% do PIB. Estes números mostram que a redução da dívida das famílias é até mais expressiva quando analisada em valor absoluto (12 mil milhões de euros, ou 6,7%), uma vez que a contracção da economia atenua o efeito.

 

O mesmo efeito verifica-se na dívida das empresas não financeiras portuguesas, que praticamente estabilizou entre 2010 (306,8 mil milhões de euros) e 2012 (306,5 mil milhões de euros), embora medida em peso no PIB tenha passado de 177,5% para 185%.

 

Entre as empresas privadas portuguesas, nota-se uma grande diferença entre pequenas e grandes empresas. Enquanto a dívida das PME baixou de 184,2 mil milhões de euros (106,6% do PIB) em 2010, para 170,2 mil milhões de euros (102,9% do PIB) no ano passado, o peso no PIB da dívida das grandes empresas passou de 44,4% para 52,2%.

 

Os dados referentes às famílias e empresas privadas não financeiras, em conjunto, apontam para que o sector privado não financeiro tenha um peso de 285,8% na economia portuguesa, no final de 2012, o que corresponde a 472,6 mil milhões de euros. Em 2010 o peso do endividamento conjunto das famílias e empresas não financeiras era de 280,6% do PIB.

 

Já no que diz respeito às empresas públicas, o endividamento passou de 26% do PIB em 2010 para 27,6% no ano passado.

 

Dado que a dívida pública fechou 2012 em 123,6% do PIB, o endividamento total da economia portuguesa (famílias, Estado, empresas públicas e privadas não financeiras) atingiu 444% do PIB no final do ano passado, o que corresponde a 734,3 mil milhões de euros. Um agravamento de 22 pontos percentuais face ao registado em 2010.    




Marketing Automation certified by E-GOI