Banca & Finanças Eleição de António Domingues para a CGD adiada

Eleição de António Domingues para a CGD adiada

A eleição da nova administração da Caixa Geral de Depósitos liderada por António Domingues, que estava prevista para esta quarta-feira, vai ser adiada, confirmou o Ministério das Finanças ao Negócios. A assembleia-geral de dia 25 servirá para aprovar as contas de 2015.
Eleição de António Domingues para a CGD adiada
Maria João Gago 23 de maio de 2016 às 15:42

A eleição de António Domingues para presidente da Caixa Geral de Depósitos, bem como dos restantes membros do conselho de administração do banco do Estado não terá lugar na assembleia-geral agendada para esta quarta-feira, 25 de Maio, confirmou fonte oficial do Ministério das Finanças ao Negócios.

 

"A nomeação da nova administração será, de facto, adiada", adiantou o gabinete de Mário Centeno, sem indicar nova data para a eleição dos futuros administradores da CGD. No entanto, como accionista único da Caixa, o Estado pode, a qualquer momento, nomear o novo conselho da instituição através de uma deliberação única, sem que seja necessário reunir a assembleia-geral do banco.


Segundo noticiava o Expresso este sábado, António Domingues, o vice-presidente do BPI que o Governo escolheu para liderar a instituição, impôs a realização de um aumento de capital no banco público para aceitar ser presidente da Caixa. O reforço de capital pode ascender, segundo avançou o Observador na sexta-feira, a 4.000 milhões de euros.

(Notícia corrigida às 18:51 para retirar a informação de que o adiamento da nomeação da nova administração estaria relacionado com as negociações com Bruxelas sobre a capitalização da CGD)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI