Banca & Finanças Elisa Ferreira: Nem a Europa nem o euro nos protegeram dos riscos da globalização

Elisa Ferreira: Nem a Europa nem o euro nos protegeram dos riscos da globalização

Há soluções técnicas para tornar a UE e o euro escudos protectores do padrão de vida dos europeus. Falta é vontade política, diz a ex-eurodeputada e actual administradora do Banco de Portugal.
Elisa Ferreira: Nem a Europa nem o euro nos protegeram dos riscos da globalização
Miguel Baltazar
Eva Gaspar 23 de novembro de 2016 às 13:28

Elisa Ferreira considera que a União Europeia falhou na sua promessa de proteger os cidadãos dos seus países-membros dos efeitos nefastos da globalização, e que a pertença à Zona Euro, em particular, acabou por reduzir a margem de manobra dos governos para fazer face a esses riscos, sendo o resultado uma Europa com várias linhas de fractura, em vez de um território mais convergente.

 

"Sucessivamente o que temos visto é que a Europa não tem sido uma protecção para os riscos da globalização e, sobretudo no caso da Zona Euro, esta reduziu, em vez de alargar, o campo das soluções".

 

Falando a título pessoal na conferência anual do Negócios, que decorre nesta quarta-feira, 23  Novembro, em Lisboa, a ex-eurodeputada e actual administradora do Banco de Portugal disse existirem, porém, "soluções técnicas" para retomar o caminho da convergência, designadamente entre um Norte mais próspero e um Sul mais endividado e com maior desemprego. 

 

"Falta é vontade política", apontou, considerando "absolutamente essencial" avançar, no âmbito da união bancária, com um fundo comum de protecção dos depósitos, assim como com "mecanismos de protecção da dívida soberana".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI