Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Emigrantes têm mais um dia para aderir à proposta do Novo Banco

O Novo Banco adiou por um dia, até 29 de Agosto, o prazo para os clientes emigrantes aderirem à solução comercial que lhes permite recuperar 75% das poupanças bloqueadas em veículos. A associação que representa estes clientes fala de adesão “massiva”.

Novo Banco – Os grandes bancos têm praticamente todos taxas baixas para as aplicações a prazo, sendo o Novo Banco a excepção. Com o “NB Net 365” é possível obter uma taxa bruta de 0,6% num ano com um investimento mínimo de 500 euros.
Maria João Gago mjgago@negocios.pt 28 de Agosto de 2017 às 17:37
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

Os clientes emigrantes do Novo Banco têm mais um dia para aderirem à solução comercial que lhes permite recuperar 75% do capital bloqueado em veículos criados pelo BES. Ao que o Negócios apurou, a instituição adiou para o final do desta terça-feira, 29 de Agosto, o prazo limite para estes clientes formalizarem junto do banco a aceitação da proposta apresentada pelo banco.

 

A decisão do Novo Banco foi tomada depois de se ter verificado uma grande afluência de clientes aos balcões esta segunda-feira, 28 de Agosto, dia em que estava previsto terminar o período de aceitação da solução comercial.

 

Segundo Helena Batista, vice-presidente da AMELP, associação que representa os clientes emigrantes da instituição, os emigrantes lesados pelo BES estão a aderir "massivamente" à proposta do Novo Banco, noticiou a Lusa.

 

A proposta comercial apresentada pelo Novo Banco prevê a recuperação de 75% dos 60 milhões de euros de aplicações bloqueadas nos veículos Euro Aforro 8, Poupança Plus 1, Poupança Plus 5, Poupança Plus 6, Top Renda 4, Top Renda 5, Top Renda 6 e Top Renda 7, através de dois depósitos a prazo. Num primeiro momento, os clientes recebem 15% do capital, depois um montante que permita chegar a 60% da aplicação. Graças a três reforços posteriores, a recuperação pode chegar a 75%.

 

Esta proposta está dependente do sucesso da oferta de aquisição de dívida do Novo Banco, já que as poupanças dos emigrantes estão aplicadas em obrigações que o banco quer adquirir e é com essa aquisição quer serão libertados recursos para reembolsar os clientes.
Ver comentários
Saber mais Novo Banco António Ramalho AMELP emigrantes lesados
Mais lidas
Outras Notícias