Banca & Finanças Fernando Ulrich: Aumento de capital do BES em 2014 "nunca deveria ter existido"

Fernando Ulrich: Aumento de capital do BES em 2014 "nunca deveria ter existido"

"Esse aumento de capital nunca deveria ter existido" defendeu Fernando Ulrich na comissão parlamentar de inquérito a gestão do BES e do GES. Por esta razão, o banqueiro recusou dizer ao deputado socialista Filipe Neto Brandão se o prospecto da operação devia revelar que Salgado ia ser substituído.
A carregar o vídeo ...

"Tenho a opinião mais radical. Penso que desde final de 2013 as soluções deviam ter sido mais radicais. Esse aumento de capital nunca deveria ter existido", defendeu o presidente do BPI. Foi assim que o banqueiro respondeu quando foi questionado pelo deputado socialista Filipe Neto Brandão sobre se o prospecto do reforço de capital realizado pelo BES em Maio de 2014 devia ter revelado que Ricardo Salgado ia ser substituído.

 

"Esse aumento de capital nunca deveria ter existido. Pelo que sei e pelo que sabia na altura", repetiu o banqueiro. "O aumento de capital, se calhar, tinha feito sentido dois anos antes". Naquele momento, "era melhor que não tivesse havido aquele aumento de capital", insistiu.

"Não gosto da via de dizer que o prospecto era tão detalhado" que alertava para todos os riscos, alertou Ulrich e repetiu: "o aumento de capital não foi uma boa solução".

 

Perante a insistência de Filipe Neto Brandão, o presidente do BPI acabou por admitir que, sendo uma informação relevante, a saída de Ricardo Salgado do BES, que o Banco de Portugal já estava exigir, devia constar do prospecto. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI