Banca & Finanças Fidelidade já é dona de seguradora peruana

Fidelidade já é dona de seguradora peruana

A Fidelidade estreou-se na América Latina. Ficou fechada a compra da La Positiva no Peru, que está noutros países, como a Bolívia. O negócio envolveu 90 milhões de euros.
Fidelidade já é dona de seguradora peruana
Diogo Cavaleiro 09 de janeiro de 2019 às 15:55

A Fidelidade já é dona de uma empresa peruana, a La Positiva. O negócio, que envolveu um montante de cerca de 90 milhões de euros, ficou concluído no início deste ano.

 

"Como consequência da oferta pública de aquisição – previamente comunicada – através da qual a Fid Peru adquiriu 51% do capital social da La Positiva Seguros y Reaseguros, a nossa empresa faz parte do Grupo Económico Fidelidade", assinala uma nota enviada ao regulador do mercado de capitais do Peru, no passado dia 7 de janeiro.

 

A Fidelidade fica com 51%, sendo que o segundo maior acionista detém 8%, havendo outros dois acionistas com uma parcela idêntica, de acordo com a informação que deu entrada no regulador peruano.

 

"Esta aquisição marca a entrada da Fidelidade no mercado Latino-Americano permitindo à seguradora portuguesa diversificar o seu âmbito de atuação, desenvolver novas oportunidades para o crescimento do negócio, consolidando assim a sua presença internacional que chega já a quatro continentes", indica a companhia seguradora, que detém cerca de um um terço do mercado português, em nota de imprensa enviada às redações esta quarta-feira, 9 de janeiro.
 

A internacionalização da companhia, que é controlada pela chinesa Fosun e em que a Caixa Geral de Depósitos detém 15%, é um ponto importante nesta operação, como ressalva, no comunicado, Jorge Magalhães Correia, o seu presidente: "A conclusão deste processo de aquisição é mais um passo na consolidação da estratégia de internacionalização da Fidelidade, aproveitando o potencial de crescimento económico sustentado do mercado peruano, marcando, também, o início da nossa expansão na América Latina".

 

Além de uma quota em torno de 11% no mercado peruano, a La Positiva, agora da Fidelidade, está noutros mercados da região: Bolívia, Paraguai e Nicarágua.Também há vontade de crescimento doméstico, segundo escreve, no comunicado de imprensa enviado esta quarta-feira, o líder da La Positiva, Andreas von Wedemeyer: "Com o acréscimo de uma gama maior de produtos, o nosso conhecimento e a experiência do cliente, bem como a melhoria dos processos e a tecnologia que a Fidelidade irá trazer, será possível aumentar a nossa participação no mercado peruano".

 

A Fosun, que controla 85% do grupo segurador português, tem uma presença reduzida no mercado sul-americano. Entrou em 2016 no Brasil com a aquisição do gestora de investimentos Rio Bravo. Através da Fidelidade, passa a estar em mais quatro países e sem tirar de cima da mesa o alargamento da presença.