Banca & Finanças Fitch atenta a solução para a banca na hora de decidir sobre o "rating"

Fitch atenta a solução para a banca na hora de decidir sobre o "rating"

A agência de notação financeira segue com atenção os impactos que as soluções para a banca possam ter nas contas do Estado.
Fitch atenta a solução para a banca na hora de decidir sobre o "rating"
Rui Barroso 26 de janeiro de 2017 às 11:44

Os desenvolvimentos no sector financeiro português e o seu impacto nas contas do Estado e na economia são um dos factores a que a Fitch está atenta no processo de decisão sobre o "rating" de Portugal.

 

"Qualquer solução para a banca com impacto nas contas do Estado é algo que olharemos de perto", disse Federico Barriga, director de "ratings soberanos da agência numa conferência esta quinta-feira, 26 de Janeiro.

 

Além dos desenvolvimentos no sector bancário, a Fitch aponta ainda como elementos-chave para o "rating" o desempenho orçamental e a forma como o crescimento evoluirá no médio prazo. A agência estima um crescimento de 1,3% do PIB nacional este ano e de 1,5% em 2018.

 

Em Outubro, após a apresentação do Orçamento do Estado, a agência já tinha referido que apesar de do documento mostrar o compromisso com a consolidação orçamental não resolvia os problemas de fraco crescimento e da banca".

 

A Fitch pode pronunciar-se sobre o "rating" de Portugal a 3 de Fevereiro. Avalia actualmente Portugal em BB+, um nível abaixo de grau de investimento, com perspectiva estável. A agência já chegou a ter perspectiva positiva para o "rating" nacional, o que sinalizava uma expectativa de subida, mas cortou esse "outlook" em Março de 2016. 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI