Banca & Finanças Fitch sobe rating do BCP para segundo nível de lixo

Fitch sobe rating do BCP para segundo nível de lixo

A subida do rating em um nível ainda deixa a dívida do banco na categoria de investimento especulativo, a dois patamares de sair do "lixo".
Fitch sobe rating do BCP para segundo nível de lixo
Lusa
Rita Faria 06 de dezembro de 2018 às 11:12

A agência de notação financeira Fitch subiu o rating do BCP, em um nível, de BB- para BB, deixando a dívida do banco português no segundo nível da categoria de investimento especulativo, o chamado "lixo". O outlook é "estável".

Na nota divulgada esta quinta-feira, 6 de Dezembro, a agência de notação financeira justifica a subida com a melhoria da rentabilidade operacional e os progressos na redução dos activos problemáticos.

"A subida do BCP reflecte os seus fortes fundamentais, conduzidos em particular pela melhoria da rentabilidade operacional e pelos progressos significativos na redução dos activos problemáticos", salienta a Fitch.  

Apesar das melhorias, o rating atribuído ao BCP continua a classificar a dívida por si emitida como tendo características especulativas que, para a Fitch, se prendem sobretudo com o facto de as métricas de qualidade dos activos continuarem a ser fracas, em comparação com as médias internacionais e alguns pares domésticos, e de a capitalização do banco permanecer vulnerável a choques severos.

A Fitch espera, contudo, que o ambiente económico em Portugal continue a suportar o plano do banco de reduzir os activos problemáticos para níveis mais aceitáveis, e de melhorar a rentabilidade.

"Os resultados do BCP estão a recuperar gradualmente, ainda que durante o último ciclo tenham mostrado que podem ser altamente voláteis. As melhorias resultaram sobretudo da queda das imparidades de crédito e das melhorias ao nível da eficiência operacional, devido à profunda reestruturação realizada antes de 2017", sublinha a Fitch.

A decisão da Fitch surge dois meses depois de também a S&P ter subido o rating do banco liderado por Miguel Maya em um nível, de BB- para BB – segundo nível de lixo – e de a Moody’s ter aumentado o rating em um nível de B1 para Ba3 – terceiro nível de lixo –  e melhorado a perspectiva para positiva, o que reforça a possibilidade de mais subidas face ao actual nível.

Fitch mantém ratings do Santander Totta e BPI

Esta quinta-feira, a Fitch pronunciou-se também sobre o rating do Santander Totta e do BPI, que foram mantidos, sendo que para ambos a perspectiva é "estável".

Em relação ao Santander Totta, o rating manteve-se em BBB+, terceiro nível de investimento, com a agência de notação financeira a destacar a "boa performance e integração progressiva do Banco Popular" sem comprometer a sua adequada rentabilidade ajustada ao risco durante o ciclo económico. "O core business do banco tem sido resiliente, gerando uma adequada rentabilidade, e mantendo, ao mesmo tempo, a qualidade dos activos sob controlo", acrescenta.

Quanto ao BPI, o rating foi mantido em BBB, o segundo degrau do patamar de investimento


(Notícia actualizada às 12:05)




Saber mais e Alertas
pub