Banca & Finanças Gestão do BPI refém da OPA de 2015 e do caso de Angola
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante, faça LOGIN

Gestão do BPI refém da OPA de 2015 e do caso de Angola

Há 14 meses, o BPI recusou uma OPA do CaixaBank por subavaliar o banco. Agora, os catalães oferecem menos, mas podem resolver o problema em Angola. Gestão responde ao dilema esta terça-feira.
Gestão do BPI refém da OPA de 2015 e do caso de Angola
Paulo Duarte/Negócios

Como conciliar o facto de, há 14 meses, ter recusado uma oferta pública de aquisição (OPA) que oferecia mais pelo BPI, com a necessidade de resolver o problema de Angola, objectivo que pode ser alcançado com esta segunda

Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar por 1€ por 1 mês



Notícias só para Assinantes
Análise, informação independente e rigorosa..
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia.
Notícias e conteúdos exclusivos no website e aplicações móveis
Newsletter diária exclusiva para assinantes
Acesso ao epaper a partir das 23:00
Saiba mais
pub

Marketing Automation certified by E-GOI