Research Haitong: Preço da Fosun é "desapontante"

Haitong: Preço da Fosun é "desapontante"

O banco de investimento considera "desapontante" o preço que a Fosun pagou por 16,7% do BCP. Mas realça que as condições desta operação são mais favoráveis do que se o banco tivesse ido ao mercado financiar-se.
Haitong: Preço da Fosun é "desapontante"
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 21 de novembro de 2016 às 08:36

Os chineses investiram 175 milhões de euros para ficar com 16,7% do capital. A Fosun pagou 1,1089 euros por cada acção do BCP na operação de aumento de capital reservado, este valor está 11,2% abaixo do valor de fecho das acções do BCP na sexta-feira e 26% abaixo do preço máximo que a Fosun tinha assumido vir a pagar (1,5 euros por acção) quando, a 29 de Julho, foi revelado o anúncio. 

 

"Por um lado pensamos que o preço de subscrição do aumento de capital é, de alguma forma, desapontante (10% de desconto ao preço ajustado de 1,226 euros), tendo em consideração que o BCP está a negociar próximo de mínimos do ano. Por outro lado, o aumento de capital de 175 milhões de euros, permite que o CET1 [rácio de solvabilidade] do BCP suba de 9,5% para 10%, com termos muito mais favoráveis do que se o banco tivesse de ir ao mercado aumentar capital", salientam os analistas do Haitong.

 

"Este negócio foi muito aguardado e permite ao BCP fortalecer a sua base de accionistas com um investidor com amplo acesso a financiamento que pode ser muito importante em 2017, quando o BCP tiver de reembolsar 750 milhões de euros em CoCos – de outra forma estes serão convertidos em acções com um desconto de 30% a preços de mercado", acrescentam os mesmos analistas.

 

As acções do BCP sobem 2,73% para 1,2831 euros, tendo chegado a disparar 6% logo no arranque de sessão. Desde o início do ano, o BCP desliza 65%.

O Haitong tem uma avaliação de 1,50 euros do BCP, o que confere às acções do banco um potencial de subida de 17% face à actual cotação. A recomendação é "neutral".

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.

 

 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI