Banca & Finanças Inquérito ao Banif quer documentos do BdP sem partes rasuradas

Inquérito ao Banif quer documentos do BdP sem partes rasuradas

O Bloco de Esquerda pede ao regulador que reenvie minutas para o Parlamento desta vez sem os documentos rasurados. O PS quer conhecer as alternativas à capitalização em 2013.
Inquérito ao Banif quer documentos do BdP sem partes rasuradas
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 13 de abril de 2016 às 18:43

O Banco de Portugal enviou alguma documentação à comissão de inquérito, nomeadamente troca de informações com a Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla original) e o Banco Central Europeu (BCE). Também há minutas das reuniões de conselhos de governadores. Mas todas vêm rasuradas e com frases tapadas. Os deputados não gostaram. Querem tudo enviado novamente.

 

A proposta vem da deputada bloquista Mariana Mortágua mas os restantes partidos apoiam: "Não existe nenhuma razão para não serem enviadas, na sua totalidade à Assembleia da República". Segundo a deputada, há "páginas inteiras com fitas pretas, impossibilitando qualquer leitura do documento".

 

Daí que o BE avance com um requerimento. O objectivo: "Para que o Banco de Portugal reenvie toda a documentação mas sem qualquer tipo – não quero chamar de censura – de limitação". Em reuniões deste género – como é o caso do conselho de governadores do BCE – foram tomadas decisões relativas ao Banif, que foi alvo de uma medida de resolução a 20 de Dezembro de 2015, com venda ao Santander Totta de parte da actividade bancária.

 

BdP ainda não enviou cenários alternativos

 

Um documento que não foi enviado, ressalvou o Partido Socialista, foi o dos cenários alternativos à capitalização, com 1,1 mil milhões de euros públicos em 2013. 

 

Na semana passada, Carlos Costa tinha-se comprometido a enviar estes elementos. Mas os documentos não chegaram, disse Eurico Brilhante Dias, pedindo para que haja uma nova solicitação.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI