Banca & Finanças João Salgueiro elogia Elisa Ferreira mas tem dúvidas sobre "banco mau"

João Salgueiro elogia Elisa Ferreira mas tem dúvidas sobre "banco mau"

O ex-presidente da Caixa e ex-ministro das Finanças, João Salgueiro, em entrevista à TSF elogiou o nome de Elisa Ferreira para o Banco de Portugal, defendeu a fusão do Novo Banco com BCP e ainda mostrou dúvidas sobre o banco mau.
João Salgueiro elogia Elisa Ferreira mas tem dúvidas sobre "banco mau"
Negócios 16 de abril de 2016 às 19:51

"Seria melhor se todos em conjunto decidíssemos que precisávamos de ter um sistema financeiro que ajudasse a economia a crescer e os portugueses a ter crédito para as suas iniciativas, e que isso fosse um desígnio nacional. Mas agora seguiu-se uma via à portuguesa, que é nomear um vice-governador [Elisa Ferreira] que vai ajudar a que isso aconteça". É um nome que gosta, perguntou a TSF: "Sim, sim, vem numa altura própria, tinha um excelente trabalho ao nível europeu, isso pode ajudar a que a União Europeia perceba melhor o que se passa em Portugal e sejamos melhor tratados do que estamos a ser". 

As palavras são de João Salgueiro, ex-ministro das Finanças, ex-vice-governador e ex-presidente da Caixa, em entrevista à TSF, quando confrontado não apenas com o nome de Elisa Ferreira que deverá ser nomeada vice-governadora do Banco de POrtugal, mas também instado a comentar os casos que têm posto o Banco de Portugal sob fogo cruzado, nomeadamente a propósito dos bancos que caíram e que custaram dinheiro aos contribuintes.

João Salgueiro sai em defesa da instituição liderada por Carlos Costa, já que, diz, não tem os meios das instâncias judiciais e também nestas demoram anos. 

"As autoridades do sector financeiro têm de aceitar o que lhe é dito e certificado", acrescenta, lembrando que no caso do BES tudo indicava que estava bem.

Quanto ao veículo para o malparado, João Salgueiro levanta dúvidas. "Faria sentido se tivéssemos resolvido o problema de fundo", o da economia, produtividade e da criação de condições para captação de investimento. "Vamos fazer um veículo para resolver o mau crédito do passado, sem perspectivas de crescimento, não vai resolver o problema de confiança".

Por outro lado, "não se sabe qual é o modelo. A Espanha fez isso há anos, a Itália ainda está a negociar. De onde vem o dinheiro, com base em que regras? ", questionou, admitindo que não vai ser fácil ser aceite no seio da União Europeia.

Na mesma entrevista, João Salgueiro acaba por defender a fusão do Novo Banco com um outro banco, e nomeia o BCP, criando um segundo grande banco português. Ir ao mercado buscar o dinheiro para isso acontecer, acrescenta o ex-vice-governador, dizendo que "quanto mais diversificado for esse dinheiro, melhor".









pub

Marketing Automation certified by E-GOI