Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lloyds acorda pagar 370 milhões de dólares por manipulação da Libor

O Lloyds chegou a acordo com as autoridades americanas e britânicas no âmbito das investigações sobre manipulação da Libor. São 370 milhões de dólares em coimas.

A carregar o vídeo ...
Lloyds Reaches $105M Libor-Rigging Settlement
Negócios 28 de Julho de 2014 às 14:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

O Lloyds chegou a acordo com as autoridades do Reino Unido e dos EUA por manipulação das taxas Libor. E vai pagar coimas no valor de 370 milhões de dólares (275 milhões de euros).

 

O Lloyds vai pagar 105 milhões de dólares à Comissão de Negociação de Futuros de "Commodity", 86 milhões ao Departamento de Justiça dos EUA e 105 milhões de dólares ao regulador britânico, adianta o comunicado emitido esta segunda-feira, 28 de Julho.

 

O banco liderado por António Horta Osório tinha já admitido estar em negociações para pôr termo às investigações e processos no âmbito da manipulação da taxa libor. Este valor supera o valor noticiado pelo The Guardian a 25 de Julho e que apontava para coimas entre 200 e 300 milhões de libras (entre 252 e 379 milhões de euros).

 

Foram já várias as instituições financeiras alvo de processos e investigações no âmbito do escândalo de manipulação da taxa Libor. O Barclays, em 2012, foi alvo de uma coima no valor de 290 milhões de libras e o Royal Bank of Scotland, em 2013, pagou 390 milhões de libras. Mas não foram os únicos o UBS e o Rabobank também fazem parte da lista.

 

"Os comportamentos identificados nestas investigações são absolutamente inaceitáveis. Tomamos muito a sério as conclusões destas investigações, que estão relacionadas com assuntos que têm alguns anos", refere Horta Osório em comunicado.

 

O gestor português acrescenta que o banco tem actuado "de forma vigorosa" nos últimos três anos para evitar a repetição deste tipo de comportamentos. "O nosso objectivo passa por ser o melhor banco de retalho" no Reino Unido, acrescentou.

Ver comentários
Saber mais António Horta Osório Lloyds banca
Outras Notícias