Banca & Finanças Montepio abre agências bancárias em localidades onde a CGD fechou

Montepio abre agências bancárias em localidades onde a CGD fechou

O Montepio já decidiu onde vai abrir sete balcões 'low cost'. Alguns vão abrir em localizações onde a Caixa Geral de Depósitos fechou agências.
Montepio abre agências bancárias em localidades onde a CGD fechou
Bruno Simão
Lusa 08 de janeiro de 2019 às 18:34

A Caixa Económica Montepio Geral já decidiu sete das dez localidades onde vai abrir balcões 'low cost', segundo fonte oficial, sendo que três desses são em freguesias onde o banco público Caixa Geral de Depósitos deixou de ter presença.

 

Em causa está a abertura de agências em Abraveses (Viseu), Avanca (Estarreja) e Pedras Salgadas (Vila Pouca de Aguiar). As três localidades foram afetadas no ano passado pelo fecho de balcões por parte da CGD, como já noticiou o jornal 'online' Eco.

 

Além destas três aberturas, o Montepio vai abrir ainda balcões em Fão (Esposende), Ferro (Covilhã), Ferreira do Alentejo e Oiã (Aveiro).

 

Há ainda mais três balcões que o Montepio quer abrir, mas cuja localização ainda está em fase de negociação.

 

As aberturas vão decorrer ao longo dos próximos meses, segundo fonte oficial.

 

Em setembro, o presidente da Caixa Económica Montepio Geral anunciou que o banco ia abrir dez balcões em "territórios menos urbanos" e com pouca oferta de serviços bancários.

 

Carlos Tavares justificou, na altura, este projeto com a necessidade de o banco mutualista se aproximar de populações menos servidas pelo setor financeiro e onde pode haver margem de crescimento do negócio bancário.

 

"Vamos procurar estar onde os outros [bancos] estão menos", disse.

 

Então, estava previsto abrir esses balcões até final do ano de 2018, mas o processo atrasou-se.

 

Os balcões em causa têm algumas especificidades, os horários em que estão abertos não são completos mas serão em horas mais convenientes aos clientes. Cada balcão terá duas a três pessoas.

 

Quanto a fechos de agências noutros locais, Carlos Tavares disse então que não havia qualquer plano nesse sentido.

 

A Caixa Económica Montepio Geral é detida pela Associação Mutualista Montepio Geral.