Banca & Finanças Moody’s lança alertas sobre custo com conversão de créditos na Polónia

Moody’s lança alertas sobre custo com conversão de créditos na Polónia

As possíveis perdas que os bancos terão de enfrentar para converter créditos à habitação de francos suíços para zlotys foram revistas em alta. O Millennium Bank é dos mais “vulneráveis”, segundo a Moody’s.
Moody’s lança alertas sobre custo com conversão de créditos na Polónia
Rui Barroso 21 de março de 2016 às 13:43

Os analistas da Moody’s alertaram para os efeitos negativos da conversão de créditos de francos suíços para zlotys no capital dos bancos polacos. E consideraram, numa publicação regular sobre os mercados de crédito, que o Millennium Bank, detido em 50,1% pelo BCP, está no grupo dos mais "vulneráveis".

Os alertas da agência surgem depois de na semana passada a autoridade de supervisão financeira da Polónia ter divulgado uma estimativa de custos acima do que era esperado pelo banco central do país. Aquela entidade estima que no cenário mais provável, as perdas para o sistema financeiro polaco seriam de 66,9 mil milhões de zlotys (15,7 mil milhões de euros).

E a Moody’s considera que, a confirmarem-se aqueles valores, "seria negativo para o perfil de crédito dos bancos polacos porque reduziria o seu capital em cerca de 600 pontos base em relação aos 16,3% do final de 2015, penalizando de forma significativa a adequação de capital e prejudicando a confiança dos investidores".

Os analistas Simone Zampa e Aleksandar Hristov referem que na análise da autoridade de supervisão financeira era referido "que o custo da conversão não seria distribuído de forma igual entre todos os bancos. Para alguns bancos, que não foram nomeados pelo regulador, o efeito poderia levar a que o rácio de capital caísse abaixo do mínimo regulatório de 8%". Apesar do regulador financeiro não ter nomeado bancos, pelos cálculos da Moody’s, o Bank BPH, o Bank Millennium e o mBank "são os mais vulneráveis".

No entanto, a agência realça que a "proposta de lei ainda não chegou ao processo legislativo e provavelmente não será implementada na sua versão actual dado o significativo efeito negativo que poderá ter nos bancos". Mas considera que "dada a importância social dos créditos à habitação em moeda estrangeira, é provável que os bancos tenham de assumir alguns custos para eliminar os riscos" para os detentores de créditos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI