Banca & Finanças Moody’s sobe ratings do BCP e da CGD (correcção)  

Moody’s sobe ratings do BCP e da CGD (correcção)  

A agência de notação financeira manteve o rating do BCP e da Caixa Geral de Depósitos no nível de lixo. O BPI tem agora a melhor classificação entre a banca portuguesa.
Moody’s sobe ratings do BCP e da CGD (correcção)  
Nuno Carregueiro 16 de outubro de 2018 às 15:38

A Moody’s elevou a notação financeira da Caixa Geral de Depósitos em dois níveis e o rating do BCP em um nível, mantendo ambas as instituições na categoria de investimento especulativo ("lixo"). 

 

O "rating" dos depósitos de longo prazo do banco do Estado subiu de Ba3 para Ba1, o que traduz uma melhoria de dois níveis. A notação da CGD está agora no último nível da categoria de investimento especulativo ("lixo"), sendo que este "upgrade" está relacionado com a decisão da Moody’s, conhecida na passada sexta-feira, de elevar o rating da dívida soberana portuguesa para Baa3 (primeiro nível acima de lixo).

 

O "rating" dos depósitos de longo prazo do BCP subiu um nível, de B1 para Ba3. A perspectiva passou para positiva, o que reforça a possibilidade de mais subidas face ao actual nível (que é o terceiro de lixo).

 

Na sequência desta retirada de Portugal do lixo, a Moody’s procedeu a alterações na notação de seis bancos portugueses.

BPI tem o melhor rating da banca portuguesa

 

Além do BCP e da CGD, a agência subiu o rating do Santander Totta de Baa3 para Baa2 (segundo nível acima de lixo). A notação financeira do BPI subiu de Baa3 para Baa1 (subida de dois níveis para o terceiro acima de lixo), com o banco detido pelos espanhóis do CaixaBank a ter agora a melhor classificação no sector em Portugal.

O CEO do BPI, Pablo Forero, destaca que com esta subida, "o Banco BPI passa a deter a classificação de investimento  da sua dívida de longo prazo pelas três principais agências internacionais", o que representa "um forte sinal da solidez e crescimento do Banco e da sua capacidade de apoiar a economia portuguesa. 

 

O rating da Caixa Economica Montepio Geral foi reiterado em B3 (sexto nível de lixo), embora a perspectiva tenha passado para positiva.

Por fim, o rating de Caa1 atribuído ao Novo Banco foi colocado em revisão para possível melhoria.

As mexidas nos seis bancos

BPI – Subida de dois níveis de Baa3 para Baa1
Santander Totta – Subida de um nível de Baa3 para Baa2
CGD – Subida de dois níveis de Ba3 para Ba1
BCP – Subida de um nível de B1 para Ba3
Caixa Economica Montepio Geral – Reiterado em B3
Novo Banco - Caa1: Em revisão para possível melhoria.



Bancos com "ambiente operacional mais favorável"

 

Na sequência da subida do "rating" da dívida soberana portuguesa, a Moody’s alterou o perfil macro do país e "Moderado" para "Moderado-", o que segundo a agência "reflecte condições mais favoráveis para os bancos operarem em Portugal".

 

Com esta alteração a agência reconhece não só o "ambiente operacional mais favorável para os bancos", mas também outras "melhorias nos fundamentais do mercado de crédito, nomeadamente na qualidade dos activos e do capital".

 

Apesar desta subida de "ratings" em vários dos bancos portugueses, a Moody’s assinala ainda diversos problemas do sector, como as "condições ainda desafiantes do mercado de crédito", "elevados níveis de endividamento no sector privado" e a "elevada exposição dos bancos à dívida das empresas".  

 

"Apesar dos bancos terem estabilizado a capacidade de acesso a financiamento e liquidez ao longo dos últimos anos, ganhando acesso ao mercado de capitais, os bancos portugueses permanecem particularmente susceptíveis a alterações no sentimento de mercado e choques nos mercados", refere a Moody’s.

 
(Notícia corrigida: rating do BCP só subiu um nível e não está no último de lixo)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI