Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Não me espanta" que Crédit Agricole "tenha perdido dinheiro" no BES

Pedro Queiroz Pereira diz ter avisado, em 2001, e em francês, o Crédit Agricole da gestão de Ricardo Salgado. Em 2014, o parceiro histórico do BES perdeu o que tinha.

Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 10 de Dezembro de 2014 às 23:59
  • Partilhar artigo
  • ...

Pedro Queiroz Pereira defende que avisou, em 2001, os representantes do Crédit Agricole no conselho de administração do Banco Espírito Santo de problemas na gestão do banco.

 

"Quando saí de administrador do BES, na última reunião do conselho de administração a que fui, fiz uma intervenção em francês para perceberem, onde fui muito crítico sobre a gestão do dr. Ricardo Salgado", relatou aos deputados o empresário esta quarta-feira, 10 de Dezembro, na comissão de inquérito à gestão do BES e do GES.

 

E especificou: "Fi-lo em francês. Eles continuaram animados, cantando e rindo". "Não me espanta que tenham perdido dinheiro", afirmou.

 

Esta reunião foi tida em 2001, quando Queiroz Pereira diz ter sentido que nem tudo estava a correr bem no banco. Nessa altura, deixou de ser accionista do BES mas continuou na ES Control (a sociedade de topo do Grupo Espírito Santo).

 

Em 2014, na resolução do BES, os accionistas do banco passaram a ser accionistas do veículo que ficou com os seus activos tóxicos. O Crédit Agricole, que era um parceiro histórico da família Espírito Santo, passou a ser accionista desse banco mau - e lançou críticas à gestão de Salgado. 

 

Ver comentários
Outras Notícias