Banca & Finanças Norges Bank passa a ter 3,88% do BCP após assembleia-geral

Norges Bank passa a ter 3,88% do BCP após assembleia-geral

O Norges Bank reforçou a posição do BCP a 22 de Abril. Além de ter mais de 2% directamente, o banco central de Oslo também detém 1,88% através de instrumentos financeiros. Em Abril, também superou os 2% na EDP.
Norges Bank passa a ter 3,88% do BCP após assembleia-geral
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 27 de abril de 2016 às 19:02

O Norges Bank passou a ser um accionista com participação qualificada no Banco Comercial Português. O banco central norueguês tem, desde a assembleia-geral da semana passada, 3,88% do capital da instituição financeira.

 

Antes de 22 de Abril, a posição que o Norges Bank tinha no BCP era abaixo de 2%, já que não havia qualquer comunicação nesse sentido. Agora, segundo um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, o investimento representa 3,88% do capital do banco, numa posição avaliada em 85 milhões de euros.

 

Directamente, o banco tem 2,06% do banco. A restante participação, de 1,88%, é detida por "acções imputáveis através de instrumentos financeiros, nomeadamente através de um instrumento financeiro do tipo "shares on loan ‘right to recall’", indica o comunicado. Este tipo de instrumento passa pelo empréstimo das acções que, antes da data do seu fecho, podem ser readquiridas.

 

A posição qualificada no banco presidido por Nuno Amado foi assumida a 22 de Abril, o dia que se seguiu à assembleia-geral em que os actuais accionistas abdicaram do direito de participarem num eventual aumento de capital futuro, o que abre a porta a novos investidores. Além disso, foi também nessa reunião que ficou decidido que o BCP poderá propor uma fusão de 75 acções em apenas uma - um reagrupamento que só vai existir após uma alteração ao Código de Valores Mobiliários, que está nas mãos do Governo.

Este mês, além do BCP, o Norges Bank também passou a ter uma participação de 2% na EDP, que é accionista do BCP, com uma posição de 2,77% em Dezembro passado. A Sonangol tem 17,84% do banco privado enquanto o Sabadell é o segundo maior accionista com 5%. 

O jornal El Confidencial falava hoje numa proposta de fusão com o banco espanhol Sabadell vinda de Lisboa mas o BCP rejeitou a veracidade dessa notícia.  

As acções do BCP encerraram a perder 2,36% para os 3,73 cêntimos, contrariando o PSI-20 que subiu 0,43%. 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI