Banca & Finanças Novo Banco garante a trabalhadores que “não haverá mais reduções” este ano

Novo Banco garante a trabalhadores que “não haverá mais reduções” este ano

A administração do Novo Banco garantiu à comissão de trabalhadores da instituição que, “até final no ano de 2016, não haverá mais processos de redução de trabalhadores”. Estrutura sublinha que continuará a “lutar pela manutenção dos postos de trabalho”.
Novo Banco garante a trabalhadores que “não haverá mais reduções” este ano
Bloomberg
Maria João Gago 03 de outubro de 2016 às 17:16

A comissão de trabalhadores do Novo Banco recebeu da administração "a garantia que até final no ano de 2016, não haverá mais processos de redução de trabalhadores", revelou esta estrutura em comunicado, depois da reunião mantida esta segunda-feira, 3 de Outubro, com a equipa liderada por António Ramalho.

 

O encontro foi solicitado pela comissão nacional de trabalhadores (CNT) do Novo Banco depois de o Negócios ter noticiado que, se a instituição não for vendida até ao final deste ano, terá de avançar com um esforço adicional de redução de 500 quadros, de corte de custos e de encerramento de balcões.

 

O comunicado da CNT do Novo Banco não faz qualquer referência a estes compromissos assumidos perante a Comissão Europeia. Mas esta estrutura sublinha que "continua a estar atenta, assumindo o compromisso de lutar pela manutenção dos postos de trabalho e sustentabilidade do Novo Banco".

 

Relativamente às metas acordadas com Bruxelas para este ano, a estrutura que representa os trabalhadores do Novo Banco revela que "já se encontram cumpridas". Em causa estava a redução de custos em 150 milhões de euros e a eliminação de 1.000 postos de trabalho.

 

Segundo o comunicado, a equipa de António Ramalho assegurou ao Novo Banco que a CNT "será um parceiro estratégico e será ouvida, atempadamente, em relação a assuntos relacionados com" a instituição. 


(Notícia actualizada às 17:34)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI