Banca & Finanças Novo Banco vai vender seguradora após chumbo no teste de stress

Novo Banco vai vender seguradora após chumbo no teste de stress

O Novo Banco vai ter de vender a seguradora GNB - Seguros de Vida. Esta é uma das medidas que o Banco de Portugal especifica no comunicado divulgado depois de o banco chumbado no teste de stress do Banco Central Europeu.
A carregar o vídeo ...

O Novo Banco tem um trabalho para o "curto prazo": desfazer-se do capital da seguradora GNB Vida - Companhia de Seguros. Esta é uma das medidas que o Banco de Portugal diz que a instituição tem de tomar depois de ter chumbado no teste de stress do Banco Central Europeu.

Segundo o comunicado do regulador presidido por Carlos Costa, a "insuficiência no cenário mais adverso será suprida através da implementação do plano estratégico, que já se encontra em preparação e deverá ser apresentado nas próximas semanas, e do prosseguimento do processo de venda da participação detida pelo Fundo de Resolução". 

 

Além do plano estratégico, está em curso um plano de capitalização. "Esse trabalho foi iniciado em antecipação da existência de necessidades de reforço de fundos próprios e deverá ser apresentado nas próximas semanas, prevendo-se que seja posteriormente debatido no âmbito do diálogo e colaboração que existe com o BCE e com a Comissão Europeia. O plano irá incluir medidas para mitigar as necessidades hoje divulgadas no horizonte temporal apropriado, as quais serão planeadas e executadas em articulação e com o apoio do Banco de Portugal, na qualidade de autoridade de resolução, e do Fundo de Resolução".

 

No plano, há medidas que têm de ser executadas "no curto prazo", "que serão implementadas em estreita coordenação e com o apoio do Banco de Portugal e do Fundo de Resolução". Uma delas é a venda da participação na empresa de seguros GNB Vida. Mas há mais, ainda que não especificadas: "alienação de outras participações consideradas como não estratégicas para a actividade do grupo Novo Banco". Não são deixados mais pormenores. 

 

Plano complementa processo de venda

 

"As medidas a executar no quadro do plano estratégico complementarão o reforço de fundos próprios que decorrerá do processo de venda da participação accionista detida pelo Fundo de Resolução no Novo Banco", adianta o comunicado do Banco de Portugal.

 

Esse processo de venda, cujo primeiro concurso internacional (iniciado em Dezembro de 2014) foi cancelado em Setembro, inicia-se agora. "A preparação da nova etapa do processo de venda será iniciada de imediato, agora que está afastado um dos principais factores de incerteza que condicionou o procedimento anterior".

 

Com a clarificação trazida pelos testes de stress, o Banco de Portugal defende que há condições para que "seja iniciada de imediato a preparação da nova etapa do processo de venda".  

 

BdP desmistifica chumbo

 

Em relação aos resultados do teste, o regulador do sector financeiro português sublinha que o Novo Banco conseguiu superar um cenário normal e apenas chumbou no cenário em que as condições económicas são mais adversas. "A insuficiência de fundos próprios no Novo Banco ocorre no caso do cenário mais adverso do teste de esforço apenas em 2017, que tem por referência um cenário hipotético, e que por natureza reflecte uma perspectiva pessimista", indica o comunicado. Aliás, ele diz que a "insuficiência registada pelo Novo Banco no cenário mais adverso do teste de esforço encontra-se genericamente alinhada com as expectativas". 




(Notícia actualizada às 12h10 com mais informações)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI