Banca & Finanças O BCP pode abrir a porta a novos accionistas. Conheça a actual estrutura accionista do banco

O BCP pode abrir a porta a novos accionistas. Conheça a actual estrutura accionista do banco

Numa altura em que o BCP pode abrir as portas a novos accionistas, fique a conhecer a actual estrutura accionista do banco. Sonangol, Sabadell, EDP, BlackRock e grupo Interoceânico fazem parte dos accionistas do BCP.
O BCP pode abrir a porta a novos accionistas. Conheça a actual estrutura accionista do banco
Bruno Simão/Negócios
André Vinagre 29 de março de 2016 às 11:00

Os accionistas do BCP decidem na próxima semana se abdicam do direito de preferência para aumentos de capital no montante máximo de 20% da capitalização bolsista em três anos, o que pode significar a entrada de novos accionistas. Para já, o Banco Comercial Português conta com cinco grandes accionistas em Portugal, Angola, Espanha e Estados Unidos.

 

O grupo Sonangol é o maior accionista no banco de Nuno Amado, com 17,84% de participação, de acordo com a informação disponibilizada no site do BCP e referente a Junho de 2015. A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola é uma empresa estatal angolana do ramo do petróleo e é responsável pela administração e exploração do petróleo e gás natural no país. De acordo com o site da empresa, a Sonangol tem cerca de 13 mil trabalhadores e conta com "a força das empresas subsidiárias, de parcerias nacionais e internacionais, para transformar a maior riqueza natural de Angola em oportunidades de realização, orgulho e bem-estar social para mais de 24 milhões de angolanos", diz a empresa.

 

O accionista com a segunda maior participação no BCP é o banco espanhol Sabadell, detentor de 5,07%. Com sede em Sabadell, Barcelona, o banco é a quarta maior entidade financeira espanhola por volume de activos. A 31 de Dezembro tinha 208,6 mil milhões de euros em activos e contava com 26 mil funcionários e cerca de 11,4 milhões de clientes. "Uma equipa humana e bem preparada, dotada dos recursos tecnológicos e comerciais mais modernos", descreve o banco no seu site.

 

O grupo português EDP detém 2,48% de participação no BCP, tornando-o no terceiro maior accionista no BCP. O grupo liderado por António Mexia está entre os maiores operadores europeus do sector da energia e, de acordo com o site da empresa, é o terceiro maior produtor mundial de energia eólica. Além do sector eléctrico, de produção, distribuição e comercialização, a empresa também está presente no sector do gás da Península Ibérica.

 

Já a BlackRock detém 2,22% de participação no BCP, de acordo com as informações do banco de 2014. A empresa de gestão de activos está sediada em Nova Iorque e opera principalmente em activos e gestão de riscos. "O nosso negócio é investir pelos nossos clientes, desde grandes instituições a pais e avós, doutores e professores que nos confiam as suas poupanças", diz o site da empresa norte-americana. A BlackRock tem mais de 12 mil empregados em todo o mundo.

 

A sociedade gestora de participações Interoceânico é o quinto accionista no BCP, com 2,04% de participação. A empresa angolana diz acreditar numa "estratégia de losango, investindo com confiança em grupos económicos sólidos que gerem sinergias entre regiões da Europa, América do Sul, África e Ásia, aproximando culturas".





pub

Marketing Automation certified by E-GOI