Banca & Finanças Obrigacionistas vão passar a ter dívida perpétua do Novo Banco (Correcção)

Obrigacionistas vão passar a ter dívida perpétua do Novo Banco (Correcção)

A venda do Novo Banco vai implicar a conversão de dívida sénior em dívida perpétua, com mais risco. Esta operação vai permitir reduzir a exposição do Fundo de Resolução à operação a 3.500 milhões.
Obrigacionistas vão passar a ter dívida perpétua do Novo Banco (Correcção)
Bruno Simão/Negócios
Maria João Gago 31 de março de 2017 às 16:48

Investidores com obrigações sénior do Novo Banco vão passar a ter dívida perpétua da instituição, no âmbito do acordo de venda à Lone Star, confirmou o Negócios. Em causa está a conversão das obrigações actualmente detidas por títulos com maior risco, que permitem reforçar a solidez da instituição.

 

Na prática, isto significa que os detentores das obrigações vão assumir parte do risco da venda do Novo Banco, o que permitirá reduzir a exposição do Fundo de Resolução ao risco dos activos problemáticos da instituição.

 

Inicialmente estava previsto que o Fundo de Resolução pudesse vir a ter de responder por cerca de 4.000 milhões de euros de activos problemáticos, número divulgado pelo Eco na quinta-feira, num esquema que poderá levar a entidade a realizar injecções de capital no Novo Banco a partir de 2019, como o Negócios avança esta sexta-feira.

 

Com a participação dos obrigacionistas no negócio, o risco de exposição do Fundo de Resolução baixa para cerca de 3.500 milhões de euros.

(Correcção: Inicialmente era referido que as obrigações sénior iam ser convertidas em acções, mas na verdade serão transformadas em dívida perpétua)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI