Banca & Finanças PCP quer ouvir quem estava autorizado a mexer em off-shores do GES

PCP quer ouvir quem estava autorizado a mexer em off-shores do GES

Há um "conjunto de pessoas que estavam a realizar transferências em off-shores" do GES que os comunistas consideram essencial ouvir.
PCP quer ouvir quem estava autorizado a mexer em off-shores do GES
Bruno Simão
Diogo Cavaleiro 08 de janeiro de 2015 às 21:30

Já há mais de 20 audições no inquérito parlamentar ao BES e ao GES mas ainda continua a aumentar o número de personalidades a serem ouvidas. Depois de PSD e CDS solicitarem a presença de nomes ligados à Eurofin, o PCP veio agora convocar pessoas ligadas a "off-shores" do universo Espírito Santo.

 

"[O PCP quer chamar] um conjunto de pessoas que estavam autorizadas a realizar transferências em off-shores, nomeadamente Jean-Luc Schneider", indicou o deputado comunista Miguel Tiago, durante uma pausa na audição feita ao contabilista da Espírito Santo International, esta quinta-feira, 8 de Janeiro.

 

Schneider entrou para o Espírito Santo Financial Group em 1990 e, segundo o PCP, estava próximo de movimentos relacionados com "off-shores" do GES, onde era transferido dinheiro entre o grupo. Há dúvidas sobre o funcionamento destes veículos que tiveram impacto no financiamento envolvendo todo o grupo. Aliás, José Castella e Francisco Machado da Cruz, que eram administradores de várias sociedades do género, já disseram não saber como as mesmas funcionavam. 

 

Há mais uma audição pedida pelos comunistas: a de Inês Viegas, que pertence à KPMG, entidade que, em Portugal, auditou o BES e, em Angola, o BES Angola.

 

À KPMG, Miguel Tiago também irá solicitar as fontes da Espírito Santo International que forneceram dados sobre as contas daquela empresa de topo, onde foram detectadas irregularidades nas contas e que acabaram por levar à derrocada do grupo.

 

A ES Services também terá feito reportes trimestrais sobre a ESI – e é por isso que o PCP quer pedir às autoridades suíças estes documentos.

 

E Ricardo Salgado, será chamado novamente? O PCP diz que, da sua parte, "já tinham adquirido essa audição como necessária". Mas primeiro é necessário ouvir mais pessoas para confrontar as várias opiniões.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI