Banca & Finanças Ana Botín veio a Portugal dizer que o país é um "mercado estratégico para o Santander"

Ana Botín veio a Portugal dizer que o país é um "mercado estratégico para o Santander"

Ana Botín acredita que o Santander Totta continua a ser uma aposta e que quer ampliar as operações. A responsável que cumpre um ano à frente do grupo espanhol teve vários encontros institucionais e com empresários.
Ana Botín veio a Portugal dizer que o país é um "mercado estratégico para o Santander"
Diogo Cavaleiro 09 de setembro de 2015 às 15:09

Ana Botín esteve em Portugal e reuniu-se com vários empresários. No final da visita de dois dias, o Santander emitiu um comunicado em que a presidente assegura que Portugal é um mercado para crescer.

 

"No decorrer da sua permanência em Portugal, a presidente do Banco Santander teve vários encontros institucionais e reuniu-se, ao final da tarde de ontem, com um grupo de destacados empresários e investidores", indica o documento enviado às redacções pelo banco. Não são indicados quem foram os interlocutores de Ana Botín nos encontros.

 

Para a CEO do banco, que assumiu funções de liderança no grupo financeiro espanhol há um ano, "Portugal é um mercado estratégico para o Santander", acrescentando que quer ganhar quota de mercado. "Queremos ser o banco de referência das empresas e do negócio internacional em Portugal", adianta ainda o documento.

 

"Continuamos a apostar no mercado português e estamos ampliando as nossas operações", disse Ana Botín, citada pelo comunicado. Não é especificado se o crescimento pretendido da actividade é por via orgânica (funcionamento normal) ou por operações de consolidação. "Estamos atentos a tudo o que se passa no mercado" – foi a afirmação de António Vieira Monteiro, presidente banco do Santander em Portugal – o Santander Totta.

 

O banco espanhol esteve na corrida pelo Novo Banco mas acabou por sair da mesma, sem nunca ter havido explicação sobre a decisão.

 

No documento, Botín elogia a economia portuguesa e relembra a importância internacional do grupo que lidera. "Num momento em que Portugal se transforma numa economia cada vez mais aberta e exportadora, as suas empresas necessitam ainda mais de um banco que esteja com elas no seu mercado natural e nos seus novos mercados, sejam eles na Europa, na América e na Ásia".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI