Banca & Finanças Prime Yield prevê que a venda de malparado registe um novo recorde em Portugal

Prime Yield prevê que a venda de malparado registe um novo recorde em Portugal

Segundo um estudo da Prime Yield, Portugal deverá fechar o ano com a venda de um total de 8 mil milhões de euros de malparado, o equivalente a 3,3% do total contabilizado no sistema financeiro europeu.
Prime Yield prevê que a venda de malparado registe um novo recorde em Portugal
David Cabral Santos/Cofina
Negócios 28 de novembro de 2019 às 11:27

Portugal deve registar um novo ano recorde na transação de carteiras de crédito malparado (NPL), atingindo um volume de 8 mil milhões de euros. As estimativas são da Prime Yield, parte da Gloval.

Segundo o mesmo estudo trata-se de "um número inédito no país, com todos os grandes bancos a transacionarem portefólios. A transação das grandes carteiras deverá continuar a marcar a atividade este ano, com uma dinâmica especial nos ativos garantidos por imóveis, cada vez mais atrativos dado o crescimento dos preços no setor imobiliário", lê-se no comunicado enviado às redações.

A Prime Yield destaca ainda que o stock de malparado no sistema financeiro português atingiu os 21,3 mil milhões de euros no segundo trimestre de 2019, o que representa uma redução de 8,5 mil milhões de euros face ao ano anterior.

Com esta performance, o stock nacional é agora equivalente a 3,3% do montante de NPL contabilizado no sistema financeiro europeu (635,8 mil milhões de euros).

"A par desta redução expressiva no stock de malparado, o peso do crédito em incumprimento sobre o montante total de empréstimos (rácio de NPL) também tem vindo a decrescer de forma consistente, recuando agora para 8,9%", destaca a Prime Yield.

"Tal valor fica 3,5 pontos percentuais abaixo do rácio de NPL de 12,4% registado um ano antes, mas, ainda assim, Portugal mantém o terceiro rácio de malparado mais elevado da Europa, apenas superado, ainda que bem de longe, por Chipre e Grécia, com rácios de, respetivamente, 21,5% e 39,2% no segundo trimestre de 2019", acrescenta.

No estudo publicado esta quinta-feira, a Prime Yield revela ainda que a transação de carteiras de malparado "possa ascender a 28.000 milhões de euros este ano", na Península Ibérica, a beneficiar "do crescente interesse dos investidores por este tipo de ativos e pelos mercados sul-europeus."




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI