Banca & Finanças PS não vai propor comissão de inquérito à Caixa

PS não vai propor comissão de inquérito à Caixa

João Galamba garantiu à TSF que o PS não irá propor a realização de uma comissão de inquérito, ainda que garanta não ter qualquer objecção de princípio, mas se algum outro partido o propuser o PS analisará. A Caixa, diz, precisa de tranquilidade.
PS não vai propor comissão de inquérito à Caixa
Vítor Mota/Correio da Manhã
Alexandra Machado 07 de junho de 2016 às 11:19

O PS garante "não ter em mente" propor a criação de uma comissão de inquérito parlamentar sobre a Caixa Geral de Depósitos e a alegada necessidade de mais quatro mil milhões de euros de capital.

João Galamba, vice-presidente da bancada parlamentar socialista, disse em declarações ao Forum TSF que o PS não tem o objectivo de propor essa comissão de inquérito, mas se algum outro partido desejar avançar com essa comissão "avaliaremos a questão" e "não levantaremos obstáculos", até porque "não temos objecção de princípio".

No entanto, o deputado socialista diz que o que a Caixa neste momento preciso "é de tranquilidade e espaço para se reorganizar". Havendo a necessidade de rentabilização do banco público, Galamba acredita que a mudança de administração e o novo plano de reestruturação é "uma tentativa de resolver os problemas", e reafirma que o que a Caixa precisa é de "tranquilidade e tempo para se estabilizar".

Quanto ao montante que tem sido falado de necessidade de capital para a Caixa, de quatro mil milhões, Galamba remete esclarecimentos quanto aos valores para o supervisor, Banco de Portugal, que tem de analisar a situação de solvência e rácios de capital dos bancos. Galamba admite que a administração que poderá assumir a liderança da Caixa terá exigido uma folga de capital. 

Não se compromete com eventuais impactos no défice desta recapitalização. "De qualquer maneira tendo ou não impacto no défice, o impacto [incontornável] é sempre na dívida".




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI