Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Radiografia dos bancos até setembro em 12 gráficos

Os cinco maiores bancos nacionais - Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, BPI, Santander Totta e Novo Banco - assistiram a uma descida dos resultados líquidos nos primeiros nove meses do ano. No conjunto destas instituições recuaram perto de 12%. E tudo por causa do banco liderado por António Ramalho, que agravou os prejuízos em quase 40%.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

Margem resiste a juros baixos

Margem resiste a juros baixos
Num tempo dominado pelos juros baixos, a margem financeira dos maiores bancos nacionais conseguiu aumentar 4,7% nos primeiros nove meses do ano.

Comissões ajudam

Comissões ajudam
Comissões ajudamAs comissões líquidas cresceram perto de 1,3% nos cinco bancos. A instituição financeira que registou o maior aumento foi o Totta, que registou uma subida de 6% até setembro.

Produto bancário recua ligeiramente

Produto bancário recua ligeiramente
O BPI foi o único banco a registar uma deterioração do produto bancário. A queda de 30% levou o produto, no conjunto das instituições financeiras, a recuar ligeiramente.

Crédito bruto desce mais de 1%

Crédito bruto desce mais de 1%
O crédito bruto caiu sobretudo na CGD e no Novo Banco. Enquanto a CGD registou uma descida de quase 9%, o banco liderado por António Ramalho recuou cerca de 6%.

Recursos totais avançam

Recursos totais avançam
Os recursos totais cresceram mais de 3% até setembro, à boleia de um aumento dos depósitos. O BCP e o Santander Totta lideram nas subidas.

Depósitos crescem

Depósitos crescem
Os depósitos cresceram de forma generalizada entre os maiores bancos, à exceção do Novo Banco. Os maiores aumentos foram registados no BCP (+11,2%) e no Totta (+4,8%).

Custos aumentam à boleia do BCP

Custos aumentam à boleia do BCP
Os custos aumentaram devido exclusivamente ao BCP. O banco registou um crescimento de mais de 12%, devido à integração do Eurobank e a investimentos na digitalização.

Rácio de malparado em queda

Rácio de malparado em queda
Os esforços dos bancos para reduzir o rácio de crédito malparado (NPL) estão a dar frutos. Todas as instituições financeira, sem exceção, registaram uma descida do rácio de NPL.

Provisões e imparidades caem

Provisões e imparidades caem
Os provisões e as imparidades estão a cair, numa altura em que vários bancos estão a reverter as perdas. Apenas o Novo Banco continua a registar montantes elevados.

NB pressiona resultados

NB pressiona resultados
Os resultados dos cinco maiores bancos, como um todo, caíram para 983 milhões, pressionados pelo Novo Banco. Excluindo o banco, teriam crescido para 1,6 mil milhões.

Banca melhora rácio de capital

Banca melhora rácio de capital
Os bancos conseguiram melhorar o rácio de capital CET1 até setembro. A exceção foi o BPI, cujo rácio caiu para 12,7% devido à distribuição de reservas livres.

Rácio de transformação cai

Rácio de transformação cai
Voltou a baixar a percentagem de créditos em função dos depósitos existentes nas instituições. A exceção é o Novo Banco, cujo rácio passou de 86% para 90%.
Ver comentários
Saber mais bancos banca Novo Banco CGD BPI Santander Totta BCP
Mais lidas
Outras Notícias