Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ricardo Salgado: "O curriculum de Morais Pires impõe-se por si próprio"

O ainda presidente do BES, Ricardo Salgado, defendeu a proposta da família Espírito Santo para a sua sucessão. "O curriculum do dr. Amílcar Morais Pires impõe-se por si próprio", sublinhou numa mensagem aos colaboradores do banco. Sobre as duas gestoras propostas, o banqueiro diz serem "dois quadros directivos de envergadura".

Miguel Baltazar/Negócios
Maria João Gago mjgago@negocios.pt 23 de Junho de 2014 às 14:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • 21
  • ...

"O curriculum do dr. Amílcar Morais Pires impõe-se por si próprio". É desta forma que Ricardo Salgado defende a escolha do administrador financeiro do BES para seu sucessor na liderança executiva do banco. O banqueiro, numa carta enviada aos colaboradores do banco, recorda que Morais Pires, que o Espírito Santo Financial Group propõe para ser eleito CEO na assembleia-geral de 31 de Julho, é quadro do banco "há mais de 28 anos".

 

Quando à escolha de Paulo Mota Pinto para presidente não executivo, o ainda líder do BES justifica-a com o facto de ser um "profissional com provas dadas no plano jurídico nomeadamente no que diz respeito aos novos quadros regulatórios e de supervisão internacionais".

 

E sobre Rita Gomes Barosa e Isabel Almeida, nomes propostos para integrar a equipa de gestão, Salgado diz tratarem-se de "quadros directivos de envergadura" que, vão "reforçar" uma "comissão executiva composta por excelentes banqueiros".

 

Ricardo Salgado acredita que com esta equipa "estará assegurada de uma forma célere e

Não posso, e não quero, esconder que neste momento vivo emoções fortes após todos estes anos de trabalho em conjunto
 
Ricardo Salgado

clara, a transição geracional que se impõe para a entrada num novo ciclo de crescimento e rentabilidade tendo como ponto de partida a invejável capacidade e competência da equipa composta por todos os colaboradores e a muito importante confiança dos clientes do banco".

 

"No limiar de cumprir 70 anos, decidi, pois, que era chegado o momento de passar o testemunho da liderança executiva do Banco Espírito Santo", justifica Salgado. No entanto, o homem que durante mais de 22 anos liderou os destinos da instituição avisa que vai ficar no banco. Como presidente do futuro conselho estratégico, o banqueiro diz que poderá "continuar associado ao desenvolvimento desta instituição a que dediquei grande parte da minha vida profissional".

 

Nesta primeira mensagem de despedida, o líder do banco faz questão de dar conta do seu estado de alma: "Não posso, e não quero, esconder que neste momento vivo emoções fortes após todos estes anos de trabalho em conjunto. Mas há um sentimento que sobressai e prevalece e que, para mim, é o mais importante, e esse sentimento é de gratidão e reconhecimento a todos vós pelo trabalho realizado no BES e em benefício do nosso País e pelo privilégio de fazer parte desta imensa e valorosa equipa".

 

Leia aqui a carta que Ricardo Salgado enviou aos colaboradores

 

(Notícia actualizada às 16h16)

Ver comentários
Saber mais Ricardo Salgado BES família Espírito Santo Amílcar Morais Pires
Outras Notícias